Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

Para fortalecer as ações entre as Unidades de Conservação tanto estaduais quanto federais, a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) promove a primeira reunião para a criação do Conselho Consultivo do Mosaico do Jalapão na próxima quinta-feira, 13, no Centro de Convenções do município de Almas. O evento segue até o dia 15, com a participação de órgãos como o Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins), Ministério do Meio Ambiente, Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), KFW, Caixa Econômica Federal, Ibama, Agência de Cooperação Alemã/GIZ, e outros.

Até o momento, segundo a técnica de Semarh, Cristiane Peres, a mobilização do público-alvo teve um efeito positivo e 19 representantes de diversas entidades devem participar. “As oficinas servirão justamente para identificar os potenciais conselheiros e realizar as indicações dos membros que devem compor o Conselho”, explica. Por isso, de acordo com Cristiane, a sensibilização para o encontro foi voltada para os agentes com aptidões que possam atuar no Mosaico.

Vale ressaltar que o Conselho Consultivo do Mosaico do Jalapão, conforme esclarece Cristiane, tem o objetivo de servir de instrumento de gestão integrada e participativa, além de ampliar as ações dos limites das Unidades de Conservação (UC) e trabalhar na valorização da diversidade social e do desenvolvimento sustentável no contexto regional. “A área territorial foi criada via portaria publicada no dia 30 de setembro de 2016, reconhecendo uma extensão geográfica de quase três milhões de hectares como o Mosaico do Jalapão”, destaca a técnica. 

A área abrange nove UC’s nos estados da Bahia e do Tocantins. Um Mosaico abrange unidades próximas, justas ou sobrepostas, pertencentes a diferentes esferas de governo ou de gestão particular.

Mosaico

No caso do Jalapão, três UCs estão sob a gestão do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), duas do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), duas do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), uma do município de São Félix do Tocantins e outra sob gestão privada, que é a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Catedral do Jalapão. Com o Jalapão, o Brasil passa a ter 15 mosaicos reconhecidos oficialmente.

A integração entre as unidades de conservação que compõem cada um deles é feita por meio de um conselho consultivo, formado por representantes do poder público, de organização não governamental, de instituição de ensino e pesquisa e da comunidade, entre outros.