Cursos & Concursos

Foto: Divulgação

A Associação Brasileira de Odontologia Secção Tocantins (ABO-TO) abriu inscrições para o curso de Habilitação em Odontologia Hospitalar. Serão ofertadas 30 vagas, com início das aulas previsto para o mês de agosto de 2017.  

O curso tem como objetivo capacitar o aluno a acolher e atender o paciente hospitalizado, atuando de forma integrada com a equipe multidisciplinar do hospital, de acordo com a resolução Nº 162 do CFO de 3 de novembro de 2015.

As disciplinas serão ministradas de forma que as aulas teóricas representem 70% e as aulas práticas 30% do curso, dando importância fundamental para que os alunos tenham vivência nas áreas de onco-hematologia, cardiopatias, coagulopatias, emergências médicas e as demais áreas de atendimento hospitalar.

O curso será coordenado pela doutora em Ciências da Saúde, Cintia Ferreira Gonçalves e o supervisor da Divisão de Odontologia Hospital da Clínicas da FMUSP, Luiz Alberto Valente Soares Junior, além de diversos professores convidados.

A odontologia hospitalar busca proporcionar a formação continuada para cirurgiões-dentistas interessados em atuar junto de equipes multiprofissionais em ambientes hospitalares e unidades básicas de saúde. 

Segundo um dos coordenadores do curso, este campo contempla as mais diversas interfaces entre a área médica e a odontológica de maneira ampla, desde os procedimentos de baixa complexidade até os de alta complexidade, procurando sempre a melhora na qualidade de vida de nossos pacientes independente da doença que os acometem.

“O atendimento de pacientes com necessidades especiais permanentes ou não em ambiente hospitalar apresenta cada vez mais importância devido aos avanços científicos e tecnológicos que determinam uma maior sobrevida destes grupos de pessoas. O cirurgião dentista é parte integrante no processo de diagnóstico e cura das mais diversas patologias não só da cavidade oral mais sim as de origem sistêmica. A odontologia Hospitalar deve traçar rumos em busca da excelência no ensino, atendimento e pesquisa”, comentou Luiz Alberto.