Estado

Foto: Divulgação

Defensorias Públicas de dez estados reúnem-se no Tocantins para troca de experiências sobre Sistema de Informação. A comitiva está no Estado deste esta última quinta-feira, 20, para participar de reuniões, treinamentos e para conhecer os sistemas informatizados da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO).

Participam do encontro que acontece também ao longo desta sexta-feira, representantes de defensorias públicas do Piauí, Acre, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Maranhão, Sergipe, Amazonas, Rondônia, Roraima e Distrito Federal. A comitiva é formada por defensores públicos, defensores públicos-gerais, equipe de tecnologia de informação e de recursos humanos.

Na tarde dessa quinta-feira, 20, na Sala do Conselho Superior, aconteceu o primeiro encontro, onde os participantes foram recebidos pelo diretor regional da Instituição em Palmas, o defensor público Leonardo Coelho; o presidente da Associação de Defensores Públicos do Tocantins, Fabrício Dias, e o diretor de TI da DPE-TO, Luiz Philipe Azevedo Dias.

Modelo

O foco da visita é conhecer especialmente os módulos administrativos Solar e Athenas, porém, a equipe está disponível para esclarecer dúvidas dos participantes quanto a todos os sistemas. Na tarde desta quinta-feira, foram apresentados o organograma da equipe da Instituição em Palmas, as principais características de estrutura com tipos de processadores, memória e sistemas e boas práticas adotadas, elaboração de fichas e históricos de atendimento, dentre outras atividades.

Para o diretor regional da DPE-TO em Palmas, o defensor público Leonardo Coelho, o encontro é importante para uma troca de experiências, agregando os sistemas da Defensoria no Tocantins como projeto modelo. “Eu sou um entusiasta dos nossos sistemas porque são excelentes para o processo administrativo interno. Creio que vamos passar dessa fase do apego ao papel”, adianta o defensor público.

O presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Tocantins (Adpeto) deu as boas-vindas aos colegas e destacou a eficiência do Solar, sistema utilizado para o atendimento. “Ele é muito eficaz e minimiza muito as demandas com o acesso à ficha e o histórico do Assistido, pois assim podemos personalizar o atendimento”, ressaltou.

O diretor de Tecnologia e Informação, Luiz Philipe Azevedo, frisou que a intenção da equipe da Defensoria Pública no Tocantins é fazer com que todos os sistemas se comuniquem de forma padronizada. Além disso, ele ressaltou que o intuito do encontro é de garantir o bom desenvolvimento de todas as instituições. “Este encontro vai engrandecer as Defensorias em todo País de forma geral. Creio que é uma tendência a gente caminhar tendo um suporte, um padrão a ser seguido para elevar o nível das Defensorias sem muito custo”.

Intercâmbio

Membro da equipe de TI da Defensoria Pública do Acre, Romário Mendes considera que a troca de informações dentre as Defensorias é essencial para o mútuo desenvolvimento. “O networking permite um compartilhamento saudável de informações e garantindo uma evolução mais eficiente para cada instituição”, disse. Segundo ele, o desenvolvimento do Solar chamou bastante atenção neste primeiro encontro. “O desenvolvedor explicou que foram quatro anos de trabalho até o Solar ficar pronto. Percebemos que é uma ferramenta bem desenvolvida,
bem detalhada e que merece o nosso reconhecimento”, complementa.

A corregedora-geral da Defensoria Pública de Sergipe, Andreza Tavares, lembrou que em seu Estado ainda não há o desenvolvimento de sistemas e que essa é uma prioridade, por facilitar o trabalho do Defensor e da equipe administrativa. “Esse sistema para nós será importantíssimo, principalmente para a Corregedoria na questão de relatórios e estatísticas. É muito importante esse convívio com outros estados porque a gente troca experiências e tenho a certeza de que buscaremos muito mais detalhes para desenvolvermos juntos”, conta a Corregedora.