Economia

Foto: Divulgação Agentes do Procon visitaram 178 barracas de alimentação Agentes do Procon visitaram 178 barracas de alimentação

Os comerciantes e prestadores de serviços das praias do Tocantins estão se empenhando para melhorar o atendimento ao consumidor. Essa foi a conclusão da equipe de fiscalização da Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon), ao avaliar o trabalho realizado durante a temporada, nas 14 maiores praias do Estado. Segundo o superintendente do órgão, Nelito Cavalcante, essa constatação foi feita após reunião de avaliação do trabalho. “No ano passado, muitos comerciantes e prestadores de serviços foram autuados por desrespeitarem os direitos básicos do consumir; este ano verificamos um avanço significativo”, avaliou o superintendente.

Ele explicou que durante o trabalho realizado nas praias, desde o ano passado, a equipe de Educação para o Consumo do órgão atua junto com a Fiscalização para orientar os comerciantes e prestadores de serviços. “Quando fazemos um trabalho como esse nas praias, a intenção nunca é autuar, punir ou multar os comerciantes, por isso sempre que é verificada alguma irregularidade ele é informado e recebe as orientações de como proceder”, exemplificou Cavalcante.

Durante todo o mês de julho, foram retirados de circulação apenas 71 itens que estavam com data de validade vencida (cerveja, refrigerantes, pipocas e salgados). Nas 178 barracas de alimentação fiscalizadas, todas estavam mantendo os produtos acondicionados corretamente. “O foco principal do nosso trabalho é fazer com que o comerciante e o prestador de serviços entendam que eles têm que informar o consumidor sempre e oferecer-lhe sempre o melhor. Ficamos felizes em perceber que estamos obtendo bons resultados”, finalizou o superintendente.

Já o gerente de fiscalização, Magno Silva, pontuou que houve melhora em relação à precificação nos estabelecimentos. “Os preços dos produtos ou serviços e as formas de pagamento precisam ser expostas em local visível e percebemos que mais de 90% das barracas possuíam cardápio ou tabela de preço, cumprindo essa exigência do Código de Defesa do Consumidor”, afirma.

Foram fiscalizadas as praias dos municípios de  Porto Nacional, Lagoa da Confusão, Araguanã, Araguacema, Caseara, Aliança, Peixe, Itupiratins, Araguatins e Tocantinópolis, Palmas, Pau D´Arca e Pedro Afonso. Os agentes do Procon visitaram 178 barracas de alimentação, 13 guichês de embarcações e 14 hotéis e pousadas.