Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

Tendo sempre a prevenção como o caminho para reduzir os focos de queimadas e incêndios florestais no Tocantins, o Governo do Tocantins realizou nesta terça-feira, 8, uma cerimônia para a adesão ou renovação de 15 municípios ao Protocolo do Fogo. O evento foi realizado no auditório do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), que executa o projeto em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), a Defesa Civil do Tocantins e o Exército Brasileiro, entre outros parceiros.

O prefeito do município de Araguaçu, Joaquim Pereira Nunes, que renovou o compromisso com o Protocolo do Fogo, disse que quando se trata de meio ambiente procura sempre participar. “Estamos dando continuidade às ações que já realizamos no município, já que nos ajudam a melhorar nossa pontuação no ICMS Ecológico”, ressaltou.

A contratação de 60 brigadistas para atuarem nos quatro Parques Estaduais de Conservação do Tocantins (Cantão, Lajeado, Jalapão e Monumento das Árvores Fossilizadas), em parceria com a Semarh, foi lembrada pelo presidente do Naturatins, Herbert Brito (Buti). Buti destacou ainda a participação dos municípios nas ações de combate às queimadas, já que estão diretamente envolvidos e sofrem com as conseqüências do fogo.

A secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Meire Carreira, parabenizou o esforço dos prefeitos e disse que este é o momento em que todos unidos, municípios e instituições, assumem uma agenda de compromisso de prevenção e combate às queimadas. “As palavras de ordem agora são integração e comprometimento. Não dá pra fazer prevenção e combate sem isso, a união de todas as instituições e o comprometimento dos envolvidos. É preciso o engajamento de todos”, afirmou.

Ao todo 15 municípios assinaram ou renovaram a adesão ao Protocolo Municipal de Prevenção e Uso do Fogo no evento, são eles: Araguaçu, Araguanã, Araguaína, Brejinho de Nazaré, Miracema, Nova Olinda, Palmas, Piraquê, Riachinho, Santa Terezinha, São Salvador, Talismã, Tocantínia, Tocantinópolis e Wanderlândia. Na ocasião, os prefeitos ou representantes receberam material de divulgação para distribuição nos municípios contendo orientações sobre a suspensão da queima controlada até 30 de outubro e a legislação que criminaliza as queimadas florestais e urbanas.

Protocolo do Fogo

É um documento firmado pelos municípios de maneira espontânea por todos os participantes, que corresponde a um compromisso voluntário da sociedade local e é produto de diversas reuniões para debater os problemas relacionados ao meio ambiente e ao desenvolvimento da cidade, especialmente no que diz respeito às queimadas. O Protocolo visa integrar ação emergencial à ação preventiva, por meio da participação de todos os atores envolvidos.