Saúde

Foto: Nielcem Fernandes

Para evitar um possível desperdício de doses que permaneçam nos estoques dos municípios e que têm prazo de validade até setembro deste ano, o Ministério da Saúde (MS) anunciou uma medida em caráter temporário para os municípios que ainda tenham vacinas em estoque. A orientação é para que vacinem pelo Sistema Único de Saúde (SUS) homens e mulheres entre 15 e 26 anos.

Segundo a Gerência de Imunização, a orientação é que depois que sejam usados os estoques que irão vencer, a vacina continue sendo administrada apenas no público-alvo (9 a 15 anos). “A iniciativa evita desperdício por causa da baixa procura pela vacina, mesmo após a ampliação feita pelo Ministério, em julho deste ano, para adolescentes de até 15 anos incompleto”, destacou a gerente de Imunização, Rosângela Bezerra Brito Guimarães.

A gerente explicou ainda que está sendo feito um levantamento para quantificar as doses com este prazo de validade. “A gente sabe que alguns municípios tocantinenses possuem estas doses, por isso repassamos a orientação do Ministério”, destacou.

De acordo com a nota emitida pelo MS, para a faixa etária de 15 a 26 anos o esquema vacinal terá três doses, com intervalo de zero, dois e seis meses e quem tomar a primeira dose neste período, excepcional, terá as duas doses seguintes garantidas no SUS.

Meta

A meta estabelecida pelo MS para 2017 é vacinar 80% dos 7,1 milhões de meninos de 11 a 15 anos e 4,3 milhões de meninas de 9 a 15 anos. No Tocantins, segundo a Gerência de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde já foram vacinados mais de 12 mil meninos e cerca de 13 mil meninas.

Rotina

A rotina de uso desta vacina no público-alvo, que é para meninos na faixa etária de 11 a 13 anos e meninas de 9 a 14 anos, deve ser mantida com duas doses, sendo aplicada com intervalo de seis meses entre elas.  Também fazem parte do público-alvo da vacina os transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos de 9 a 26 anos.

A vacina

A vacina HPV Quadrivalente é a principal forma de prevenção contra o aparecimento do câncer do colo de útero, 4ª maior causa de morte entre as mulheres no Brasil. Nos homens, protege contra os cânceres de pênis, orofaringe e ânus. Além disso, previne mais de 98% das verrugas genitais, doença estigmatizante e de difícil tratamento.