Saúde

Foto: Nielcem Fernandes

O IX Encontro Regional de ONGs AIDS da Região Norte (Erong), reuniu nesta terça-feira 23, em Palmas, representes de Organizações Não Governamentais (ONGs) que trabalham no combate e prevenção do HIV/Aids dos sete estados da Região Norte do País. O objetivo foi debater os caminhos da epidemia no Brasil e propor diretrizes de trabalho para o poder público, que serão levados posteriormente para discussão no Encontro Nacional de ONGs Aids (Enong), previsto para novembro deste ano.

O evento que segue até o dia 25, conta com apoio da Secretaria de Estado da Saúde, por meio da Superintendência da Vigilância, Promoção e Proteção à Saúde/Diretoria de Doenças Transmissíveis e não Transmissíveis/Gerência de DST/Aids e Hepatites Virais e coloca em debate, questões ligadas à crise de imigração na fronteira, Brasil/ Venezuela, redução de danos e a luta contra a Aids, desafios geográficos e de financiamento ao trabalho das Organizações da Sociedade Civil, além de outros temas relevantes para a resposta das Organizações da Sociedade Civil na região Norte do país.

O coordenador do Erong, Henrique Ávila ressaltou a importância de eventos como esse para a Saúde. “É muito importante eventos que debatam HIV/Aids; para tirar esse tabu, porque muitas vezes o principal fator de risco é o medo e a falta de informação da população. E quando o governo vê  movimentos sobre esse tema, ele passa a pensar em mais campanhas de prevenção e na importância que é falar sobre isso para salvar vidas. Esse é o trabalho dessas pessoas que estão participando desse encontro hoje: salvar vidas”.

Representante da Organização das Nações Unidas (ONU), Cleiton Euzébio de Lima falou sobre o tema Para além dos 90-90-90 - (UNAIDS- Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS). “Palmas está entre as 30 cidades do Brasil que já assumiram o compromisso com a ONU de alcançar as metas 90-90-90, de tratamento do HIV, que tem o objetivo de que até 2020, 90% das pessoas vivendo com HIV estejam diagnosticadas, que destas, 90% estejam em tratamento e que 90% das pessoas neste grupo tenham carga viral indetectável, que é quando a pessoa tem sua saúde mantida e não vai mais transmitir o vírus”, explicou.

Fabricio Pacheco, de 22 anos, morador do Amapá é portador do vírus HIV desde os 17 anos e compartilhou como é conviver com a doença e a importância de discutir políticas voltadas para a prevenção do HIV. “Foi muito difícil no começo, até porque eu estava na adolescência, mas sempre contei com o apoio da minha família. Hoje levo uma vida praticamente normal, tomando todos os medicamentos necessários e busco ajudar outros jovens soropositivos como eu”.

Programação 

24 de Agosto

09:00 – Lésbicas na Prevenção e Transrevolução Movimento AIDS E Trans (Lucrécia Borges, Atrato) (Nira Barbosa, AMAR) (moderação, Fórum Pará);

10:00 – Coffe-Break;

10:15 – Novas Alternativas de Financiamento das Ações da Sociedade Civil, permanecer ou inovar?! (Alexandre Cunha, Gapa-SC) (Moderação, Fórum AP);

11:15 – Desafios da prevenção no Norte com base na migração e refúgio de Venezuelados em Roraima e Amazonas (Ana Cristina, ABV) (Evalcilene Santos, ARDAN) (Moderação, Liberdade Calvacante Coopter);

12:30 – Almoço;

14:00 – Mitos e verdades na hora do diagnóstico do HIV, como ter uma abordagem coerente na testagem pela sociedade civil?! Doutor Maravilha;

15:00 – Prevenção, Racismo, Feminicídio, Drogadição e Invisibilidades no contexto da AIDS, (Bernadete Aparecida, Casa 8 de Março), (Moderação Fórum Roraima);

16:15 – Coffe-Break;

16:30 - Desafios da inclusão, abordagem e participação das pessoas vivendo com HIV/AIDS PNE’s nos trabalhos e atividades de ONGs e Movimentos, Isabela Valadares, RNAJVHA-RJ (Moderação, Fórum Acre);

17:30 - Comunicação em AIDS: Prevenção para além das redes sociais. Liandro Lindner, SP;

19:00 – Jantar.

25 de Agosto

08:00 - A perspectiva nacional de luta contra a Aids diante do atual contexto brasileiro sob o olhar das pessoas vivendo, Paulo Giacomini: RNP+, Heliana Moura: MNPC, Henrique Ávila: RNAJVHA ( Moderação, Fórum Pará);

09:00 - Tecnologias de Prevenção e o atual contexto da AIDS no Brasil, (Ministério da Saúde);

10:00 - Coffe-Break;

10:15 - Putafemismo, expressões e corporalidades na prevenção do HIV, (Monique Prado, CUTS, RS);

11:15 – Eleições de Representações para CAMS, CNAIDS e GT-U0NAIDS, Sede X ERONG;

12:30 – Almoço;

14:00 - Elaboração da Carta Política do IX ERONG;

15:15 – Coffe-Break;

16:00 - Planejamento de Ações Conjuntas na Região.