Estado

Foto: Divulgação Pedido de prisão foi formulado no Ministério Público Estadual pelo promotor Célem Guimarães Guerra Júnior Pedido de prisão foi formulado no Ministério Público Estadual pelo promotor Célem Guimarães Guerra Júnior

O ex-prefeito de Goiatins, Olímpio Barbosa Neto, teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça nesta sexta-feira, 25, em atendimento a pedido formulado pelo Ministério Público Estadual (MPE). A prisão cautelar visa resguardar uma eventual decisão que imponha o cumprimento de pena ao réu, visto que o ex-gestor responde a várias ações cíveis e criminais mas a Justiça não conseguiu localizá-lo em diversas tentativas de citação e intimação.

A prisão preventiva foi solicitada pelo promotor de Justiça, Célem Guimarães Guerra Júnior, da Comarca de Goiatins. No pedido, o membro do MPE expressa que Olímpio Barbosa Neto tem informado, nos processos em que é réu, que possui endereços nas cidades de Araguaína e Carolina (MA), nos quais, contudo, ele não é localizado.

No entendimento do promotor de Justiça, acatado pelo Poder Judiciário, o ex-prefeito estaria tentando se esquivar da aplicação da lei penal.

Os processos a que Olímpio Barbosa Neto responde referem-se a crimes e irregularidades praticadas no exercício do cargo de prefeito e dizem respeito ao desvio de verbas públicas. Ele teria autorizado o pagamento de serviços que não foram prestados e de materiais que não foram entregues ao Município, apropriando-se posteriormente de parte dos valores e concordando com que empresários também se apossassem das verbas públicas.

No pedido de prisão, o membro do MPE relatou que há provas da prática dos crimes e indícios suficientes da autoria, atribuída ao ex-prefeito. (MPE/TO)