Campo

Foto: Esequias Araujo A programação visa à valorização da cultura quilombola A programação visa à valorização da cultura quilombola

A 9ª Festa da Colheita do Capim Dourado será realizada de 15 a 17 de setembro, no Povoado Mumbuca, localizado no Jalapão, em Mateiros, a 274 km de Palmas, e reunirá uma série de atividades que visam à valorização da cultura quilombola e conscientização sobre a importância da preservação do Syngonanthus niten, nome científico da planta da família das sempre-vivas cuja haste é a matéria-prima para o artesanato em capim dourado.

A festa é uma realização da Associação dos Artesãos do Povoado Mumbuca e conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura (Seden). O evento marca o início da colheita do capim dourado, que é autorizado a partir de 20 de setembro, época em que as famílias aguardam para irem ao campo de veredas para a colheita da matéria-prima dos artesanatos que produzem. A atividade foi incorporada na identidade cultural do povoado e se tornou a base do sustento das comunidades quilombolas do Jalapão.

“A Festa da Colheita do Capim Dourado já está consolidada como um grande evento turístico naquela região. Este ano, com toda a movimentação que a região está recebendo, nós esperamos que seja um grande evento para a comunidade local”, destacou o superintendente de Desenvolvimento Turístico, James Possapp. Ele conta ainda que uma equipe do Núcleo de Base Comunitária irá acompanhar o funcionamento das hospedagens comunitárias, da oferta de alimentação e dos roteiros turístico nas imediações das comunidades.

Para a superintendente de Desenvolvimento da Cultura, Noraney Fernandes, o evento traça um esboço das festas, crenças, hábitos e tradições do Mumbuca. “Ela possui um significado, quando falamos das festas culturais, em que surgem saberes peculiares que retratam suas práticas existenciais, simbolizando o artesanato e demais manifestações culturais”, reforçou.

A superintendente conta que a Diretoria de Patrimônio Cultural da Seden aproveitará a participação no evento para fazer um levantamento, a partir da percepção dos membros da comunidade, das festas tradicionais, artesanatos, tradições que são mantidos por ela.

A programação tem como objetivo apresentar a história e cultura do povoado Mumbuca, o conhecimento da arte em Capim Dourado, além de difundir a cultura da preservação dos recursos naturais e culturais da região, pertencente ao Parque Estadual do Jalapão. O evento também visa promover a integração entre as comunidades quilombolas por meio de suas tradições.

Durante os três dias, os visitantes poderão conhecer de perto todo o processo de colheita e produção do artesanato, além da cultura e tradições locais. Serão realizadas rodadas de conversas, degustação de comidas típicas, visitas aos atrativos turísticos, a promoção de produtos da agricultora familiar, atrações culturais e exposição de artesanatos, dentre outros. Ainda será realizado o lançamento da marca Mumbuca, resultado do registro de Identificação Geográfica do Artesanato do Capim Dourado.

Programação

Dia 15

5h ás 10h30 – Caminhada das mulheres ao campo de capim dourado.

12h – Almoço coletivo.

14h – Roteiros aos atrativos turísticos.

16h – Jogo da Colheita.

17h30 – Jantar coletivo.

19h – Abertura Oficial.

Dia 16

5h às 7h30 – Cavalgada Dourada.

8h – Corrida de cavalo.

11h30 – Almoço coletivo

13h – Momento de debate das comunidades do Jalapão e instituições.

Tema: Desafios e escassez do capim dourado: uma realidade do Jalapão.

19h – Jantar coletivo.

20h – Palestra: A história de um povo e sua marca.

23h – Fogueira e história dos povos jalapoeiros.

Dia 17

7h – Café da manhã e visita ao campo cenográfico.

12h – Almoço coletivo e final da festa.