Estado

Foto: Divulgação

Com o intuito de criar um canal de diálogo junto ao executivo municipal visando buscar solução para a greve dos servidores da Educação de Palmas, assim como as demandas das demais categorias de servidores da Capital, foi formada nesta quinta-feira, 14, uma comissão que irá reunir-se na próxima segunda-feira, 18, com representantes da Prefeitura de Palmas.

A decisão é fruto de reunião realizada nesta quinta-feira, 14, entre o líder do executivo na Câmara, Vereador Major Negreiros, o presidente da Associação dos Servidores Municipais (Assemp), Cleison Nunes, o presidente da Federação dos Sindicatos de Servidores Municipais no Estado do Tocantins (Fesserto), Carlos Augusto Melo de Oliveira, a presidente da Associação de Gestores Escolares da Rede Municipal de Palmas, Rosa Maria da Costa, e ainda os vereadores Moisemar Marinho (PDT); Laudecy Coimbra (SD) e Thiago Andrino (PSB), além de membros da Diretoria da Assemp, da Fesserto e da Associação de dirigentes.

Solicitada pelo vereador Major Negreiros, a reunião destinou-se a busca de solução ao impasse entre o município e os servidores da Educação, que seguem com frentes de manifestações em Palmas. De acordo com o vereador, as negociações não avançam em virtude da postura agressiva de parte do movimento grevista. “​Estes servidores podem criar um canal de interlocução, uma via de diálogo, um novo caminho para resolver a questão dos servidores da educação”, enfatizou Negreiros. 

O presidente da Assemp, Cleison Nunes, assim como o presidente da Fesserto, enfatizaram que não têm intenção de ultrapassar o limite de competências sindicais, mas, irá colaborar para abrir o canal de comunicação e contribuir para resolver as demandas dos servidores. “Hoje temos 4.260 servidores associados, deste total 1.600 são servidores do quadro da educação, ou seja, temos sim que ajudar, da forma que pudermos”, explicou o presidente da Assemp, Cleison Nunes.

Tanto o presidente da Assemp quanto o presidente da Fesserto foram enfáticos na afirmação que as buscas dos servidores da Educação são legítimas e que a defesa do pagamento imediato da data-base será prioridade. “Nossa pauta principal é o pagamento imediato da data-base. E defendemos a viabilidade de que ela seja paga já na próxima folha”, defendeu o presidente da Assemp.

A comissão definiu ainda que na reunião de segunda-feira, 18, também serão tratados as publicações das progressões; a eleição dos dirigentes de escolas, ar-condicionado; e os direitos das demais categorias municipais que ainda não receberam os benefícios da data-base e das progressões.​

(Matéria atualizada às 17h34) (Ascom Assemp) 

Por: Redação

Tags: Assemp, Cleison Nunes, Fesserto, Greve