Geral

Foto: Divulgação

Organização Não Governamental com foco na defesa dos direitos dos animais, a Ausemiaus promove na noite do próximo sábado, 16, a partir das 20 horas, evento dedicado à culinária italiana. A “Noite de Massas” vai ser realizada na Igreja São José, localizada na 604 Sul, e terá como objetivo angariar recursos para quitar a dívida da entidade com clínicas veterinárias, calculada em R$ 10 mil. Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 30,00 e solicitados via e-mail ausemiauspalmas@gmail.com ou diretamente na página do Facebook da ONG.

A Noite de Massas terá seis pratos no cardápio: rondeli, lasanha, crepe, espaguete à bolonhesa e ao alho e óleo, e talharim ao molho branco. O ingresso garante comida à vontade, mas as bebidas serão vendidas no local, como  cerveja, refrigerante e água. O evento também contará com música ao vivo, que ficará a cargo de Veridiana Barreto. Os ingressos são limitados, sendo que metade das entradas disponíveis já foram compradas. Tanto a apresentação artística, como os ingredientes e a preparação dos pratos do evento foram doados à entidade sem fins lucrativos.

ONG

A Ausemiaus atua desde 2011 no Estado com o resgate, tratamento, castração de animais de rua, assumindo os custos veterinários. Os cães e gatos são encaminhados posteriormente para a doação. A ONG atua principalmente em Palmas, mas também tem histórico em Porto Nacional, Paraíso do Tocantins e mais algumas cidades do interior. Segundo a entidade, são direcionados anualmente cerca de 100 "patudinhos" para lares seguros. Entretanto, o custo com clínicas está fazendo com que esta média seja prejudicada.

A presidente da Ausemiaus, Luciely Oliveira ressaltou a importância da atuação da entidade. “Quanto menos animais nas ruas, menor o risco de acidentes, tanto pros animais, quanto para os seres humanos; menor probabilidade de transmissão de zoonoses, promoção da conscientização das pessoas em relação a guarda responsável e ao bem estar animal”, elencou a analista de sistemas, que fez um apelo aos amantes de cães e gatos e também da culinária italiana para ajudarem na causa.

Luciely Oliveira destaca que a entidade não recebe qualquer apoio do governo ou município e que todo o trabalho é feito voluntariamente pela ONG. “O trabalho que fazemos é de responsabilidade social e deveria ser assistido pelo poder público, mas a realidade é que o poder público não dá a mínima para os animais abandonados e as consequências disso. Não recebemos verba, nem nenhum tipo de apoio. Sempre que tentamos algum tipo de contato, não deram a mínima”, concluiu. (Caliandra Assessoria)