Educação

Foto: Divulgação Os profissionais da educação votaram por unanimidade pela continuidade da greve Os profissionais da educação votaram por unanimidade pela continuidade da greve

Os trabalhadores da rede municipal da educação de Palmas decidiram, por unanimidade, em assembleia geral realizada na noite dessa terça-feira, 19, em frente à Câmara de Palmas, dar continuidade ao movimento paredista da categoria, iniciado em 5 de setembro. 

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sintet), após tentativa de uma nova reunião com a Prefeitura de Palmas na tarde de ontem (19), o sindicato protocolou ofício onde foi solicitada audiência com o prefeito Carlos Amastha, na tentativa de buscar uma nova proposta, uma vez que, proposta feita até então não atende os anseios da categoria.

Além da continuidade da greve, foi deliberado que, segundo o Sintet, se até às 18h desta quarta-feira, 20, não houver diálogo entre o Sintet e o prefeito Carlos Amastha, cinco trabalhadores farão greve de fome a partir das 18h em frente à Câmara Municipal.

Os profissionais ocupam a Câmara de Vereadores há oito dias. "A categoria permanece no local de forma ordeira e pacífica até que seja feita negociação satisfatória à classe", informou o sindicato. 

Liminar da Justiça 

Liminar concedida pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas, Roniclay Alves de Morais, dessa terça-feira, 19, determinou aos professores que desocupem a Câmara de Palmas.