Polí­tica

Foto: Divulgação

A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) pediu nesta quinta-feira, 21, à Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, e ao presidente do Tribunal de Contas da União, Raimundo Carreiro, apuração de irregularidades na construção do Hospital Geral de Gurupi. As obras deveriam ter sido concluídas há dois anos, mas estão paralisadas devido à má gestão da Secretaria de Saúde do Tocantins, segundo a senadora.

Por meio de emendas parlamentares, a senadora destinou R$ 41 milhões para a construção do hospital. Porém, desse montante, R$ 35,3 milhões ainda estão na conta do convênio firmado entre o governo do Tocantins e a empresa vencedora da licitação, a Construtora Centro Norte Ltda – Coceno. “As obras estão paradas por atrasos e falta de gestão, não por falta de verbas. Se não houvesse recursos, eu até aceitaria esse atraso devido ao momento atual de crise. Mas há dinheiro em conta”, explicou a senadora, que enviou um ofício à PGR e ao TCU para solicitar apuração.

O Hospital Geral será fundamental para desafogar o atendimento da saúde pública em Gurupi e região. Atualmente há 833 pacientes na fila de espera por cirurgia na cidade.

Kátia Abreu lembrou que 1.300 pessoas morreram nos hospitais públicos do Tocantins no primeiro semestre deste ano, de acordo com levantamento do DataSus. “A população de Gurupi e do Tocantins está sofrendo nas filas dos hospitais por falta de materiais básicos e, enquanto isso, temos uma obra tão importante como essa paralisada por absoluta ineficiência do governo”, afirmou

Nos ofícios enviados à PGR e ao TCU, a senadora informa que já reportou a situação diversas vezes ao Secretário de Saúde do Tocantins, mas o gestor “nunca nos apresentou uma justificativa técnica ou previsão de continuidade da obra, num absoluto descaso com a população que reiteradamente vem sofrendo com as mazelas que assolam a saúde pública tocantinense conforme noticiado quase que semanalmente na imprensa local e por vezes em rede nacional”.

Após sucessivos atrasos e aditivos de prorrogação de prazo e valor, a obra encontra-se atualmente com apenas 56% de seu cronograma executado e está paralisada desde o dia 1º de agosto de 2016.

O Hospital Geral de Gurupi terá capacidade para atender cerca de 240 mil pessoas de 27 municípios do Sul do Estado. Terá 200 leitos de internação, 40 leitos de UTI, centro cirúrgico com sete salas, pronto socorro ampliado, e ambulatório com “hospital dia” para realização de pequenos procedimentos que necessitam de curtos períodos de internação.