Saúde

Foto: Divulgação O Tracoma é altamente contagioso e, se não tratado, pode causar cegueira O Tracoma é altamente contagioso e, se não tratado, pode causar cegueira

Alunos de três escolas da rede pública municipal de Araguaína/TO passam por exames oftalmológicos para diagnóstico do Tracoma, doença ocular altamente contagiosa, causada por uma bactéria, que pode causar cegueira. Os exames começaram a ser realizados na última segunda-feira, 18, e seguem até a próxima terça-feira, 26.

A meta é realizar o exame em 2.260 crianças e adolescentes, com idades entre 5 e 14 anos. Os casos positivos da doença serão encaminhados para tratamento tanto da criança como de todas as pessoas que moram na mesma casa.

Na última segunda-feira, a equipe do Programa de Vigilância e Controle do Tracoma do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realizou os exames nos alunos da Escola Municipal Manoel Lira, no Setor Nova Araguaína.

Ontem e hoje, os exames são realizados na Escola Municipal Joaquim Sabino dos Santos, no Setor Lago Azul 4. Na próxima segunda e terça-feira, será a vez dos alunos da Escola Municipal Luiz Gonzaga, no Setor Costa Esmeralda.

Contaminação

A transmissão ocorre por meio da secreção dos olhos com Tracoma de uma pessoa para outra, de objetos contaminados, como lápis, borracha e caneta, de toalhas de rosto, banho, roupas de cama e lençóis.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica de Araguaína, em 2016, 3.894 crianças realizaram o exame, dessas, 36 estavam com a doença, foram medicadas e tratadas.

O Tracoma é causado pela bactéria Clamidiatracomatis, e as crianças são mais vulneráveis. O tratamento não é difícil, mas se não for diagnosticado e tratado, com o passar do tempo, pode prejudicar a visão. O exame é rápido e realizado de maneira que cause o mínimo desconforto possível para os pacientes.