Campo

Foto: Divulgação

Com a expectativa de vacinar cerca de 90 mil bovinos e bubalinos, a agulha oficial contra febre aftosa, termo utilizado quando a vacinação é realizada pelo serviço veterinário oficial, na Ilha do Bananal, será encerrada no dia 30 de setembro. A campanha iniciou no dia 1º de agosto para percorrer 330 retiros cadastrados com os animais. Na oportunidade foi também realizada a vacinação contra brucelose. As vacinas destinadas ao rebanho indígena, cerca de 8 mil doses, foram oferecidas gratuitamente pelo Governo do Estado.

A região da Ilha abrange os municípios de Cristalândia, Lagoa da Confusão, Caseara, Pium, Dueré, Sandolândia, Formoso do Araguaia e Araguaçu, totalizando dois milhões de hectares. “Mesmo com a imensa extensão territorial da região e as dificuldades de acesso, causadas também pelas queimadas, nossas equipes concluirão a campanha no tempo previsto, com isso, mais uma vez garantimos a manutenção sanitária do rebanho do Tocantins”, ressaltou o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

O responsável técnico pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Márcio Rezende, explica que tanto os indígenas quanto os produtores rurais têm colaborado para finalização do trabalho, uma vez que a Agência realizou agendamento e orientações técnicas. “A união dos esforços possibilita agilidade, além disso, contamos com o apoio dos estados de Goiás e Mato Grosso para vacinar o rebanho que fica nos retiros limítrofes”, disse.

A agulha oficial ocorre anualmente na região, com duração de 60 dias. Na ocasião, todos os bovinos e bubalinos, indiferente da faixa etária, são vacinados contra febre aftosa. A vacinação contra brucelose na região também tem calendário diferenciado do restante do Estado, ou seja, ocorre de 1º de julho a 31 de outubro, para as bezerras entre 3 e 8 meses de idade.