Polí­tica

Foto: Divulgação Mobilização por novos apoios continua no Congresso Nacional, segundo Juliano do Vale Mobilização por novos apoios continua no Congresso Nacional, segundo Juliano do Vale

Iniciativa coordenada pelo presidente do Conselho Federal de Odontologia (CFO), Juliano do Vale, a Frente Parlamentar da Odontologia já conta com apoio de 300 deputados. A medida visa fortalecer a defesa dos profissionais da odontologia nos debates e discussões de leis no setor da saúde. 

Ele afirmou que a mobilização por novos apoios continua no Congresso Nacional e pede colaboração dos profissionais e da população em geral em favor da medida.  “O mais importante, além da defesa da categoria, é que iniciativas como essas resultam na melhoria do atendimento à saúde da população”, declarou Juliano do Vale. Radicado no Tocantins, ele já presidiu o Conselho Regional de Odontologia do Tocantins (CRO-TO) por três vezes e há um ano está à frente do CFO.

Na Câmara do Deputados, em Brasília/DF, a articulação para a adesão à Frente Parlamentar está a cargo do deputado federal pelo Tocantins Carlos Henrique Gaguim (PODE). A ideia da frente ganhou força no mês passado, quando Juliano do Vale participou de audiência pública na Câmara, na Comissão de Seguridade Social e Família, na capital federal.

Para Juliano do Vale, o CFO precisa atuar como conselho e continuar atento a questões externas que afetam diretamente os profissionais. É no Congresso que as leis são discutidas e aprovadas e, por isso, na visão do presidente do CFO a entidade deve sim estar presente cada vez mais e mobilizada para a defesa das prerrogativas e direitos dos profissionais da odontologia.

União Pela Saúde

Para o presidente do CFO, o profissional da odontologia deve contribuir com a criação da frente, cobrando dos parlamentares de seus Estados a apoiar a iniciativa. 

“Com a frente implantada no Congresso, aumenta a reivindicação pela presença mais efetiva dos profissionais da odontologia no sistema público de saúde. A Frente Parlamentar não é só um benefício para o profissional da odontologia, mas para a população em geral, que também pode ajudar, cobrar e se engajar na iniciativa”, finalizou.