Meio Ambiente

Foto: Fernando Alves

O período chuvoso no Tocantins vai de outubro a abril e mesmo com poucas chuvas até então, já se percebe redução na quantidade de focos de queimadas no Estado. Nesses 15 dias deste mês, foram computados 1.595 focos, sendo que em setembro (mês crítico), foram registrados mais de 10 mil (10.737). 

O Pará/PA, é o campeão em número de focos. De janeiro até agora, já foram contados 46.369 mil queimadas no Estado. No Tocantins, no mesmo período, foram 20.576 mil- estando em quarto lugar em número de focos. 

De acordo com dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no último domingo foram computados apenas quatro focos de queimadas no Tocantins. Em setembro, apenas em um dia, foram somados mais de 200. 

Referente a outubro, dentre os municípios tocantinenses que mais sofrem com as queimadas, está Paranã, com 187 registros. No ano, Lagoa da Confusão configura entre os dez municípios brasileiros com mais focos acumulados - 2.119. 

(Saiba mais dados sobre os focos de queimadas no Brasil, aqui

Monitoramento

O monitoramento por satélite do Inpe consegue diagnosticar todos os focos de incêndio que tenham pelo menos 30 metros de extensão por 1 metro de largura.

Segundo o Inpe, as queimadas destroem a fauna e a flora nativas, causam empobrecimento do solo e reduzem a penetração de água no subsolo, além de gerar poluição atmosférica com prejuízos à saúde de milhões de pessoas e à aviação. Denúncias de incêndios criminosos podem ser feitas ao Corpo de Bombeiros, às prefeituras, às secretarias estaduais do Meio Ambiente e ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

• Em caso de incêndios o telefone de emergência dos Corpos de Bombeiros é o 193.