Polí­tica

Foto: Divulgação TRE

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE/TO), desembargador Marco Villas Boas, em reunião de trabalho na tarde dessa terça-feira (24/10), determinou a criação de comissão para elaborar projeto de inclusão sócio-político eleitoral dos povos indígenas do Tocantins. A reunião contou com a participação do procurador eleitoral, Álvaro Lotufo Manzano, do juiz eleitoral da 13ª ZE de Cristalândia, Wellington Magalhães, do diretor-geral, José Machado, secretários e assessores do Regional tocantinense.

Villas Boas explicou a importância de inserir o eleitor indígena de forma efetiva no processo eleitoral, melhorando a interlocução entre a Justiça Eleitoral e os povos indígenas para assegurar o direito ao voto e o pleno exercício da cidadania. “O objetivo é trazermos mais discussões sobre o direito eleitoral, melhorando a comunicação através dos sistemas eletrônicos.  Precisamos vencer as barreiras da distância e saber melhor o que querem e o que pensam os eleitores indígenas”, disse.

O procurador eleitoral Álvaro Manzano avaliou a iniciativa como louvável e afirmou que é importante fortalecer esse vínculo para aumentar a participação e a conscientização dos povos indígenas. “Já temos uma participação eleitoral bem forte no Tocantins e essa tendência é aumentar, agora é preciso melhorar a participação deles no processo político eleitoral”, avaliou.

O diretor-geral José Machado ressaltou o comprometimento da equipe gestora para a elaboração do projeto de forma a proporcionar a efetividade das ações para a inclusão dos povos indígenas no processo eleitoral.

Aldeias

Atualmente o Tocantins conta com 4.615 eleitores indígenas os quais votam em 25 seções distribuídas nas aldeias das etnias Xerente, Karajás, Apinajé, Krahô, Xambioá, Krahô-Canela e Javaé.