Economia

Foto: Divulgação

A Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) divulgou o resultado das Sondagens Industrial e da Construção referente ao 3º trimestre deste ano. Os números apresentam melhora para o setor da Construção e um desaquecimento nos resultados das atividades do setor industrial quando comparado com o 2º trimestre do ano. A pesquisa foi feita com empresários da indústria e aponta os principais entraves e melhorias para suas empresas. As duas sondagens podem ser conferidas na íntegra no Portal da Fieto (www.fieto.com.br) por meio do link Estudos e Pesquisas.

A Sondagem Industrial indicou queda na maioria dos gargalos apontados na pesquisa, entre eles o de Evolução da Produção e Número de Empregados que ficaram abaixo da linha divisória de 50 pontos e geraram consequências para a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) que reduziu de 66% para 62% do 2º para o 3º trimestre. Os empresários também não estão satisfeitos com a situação financeira de suas indústrias. O Lucro Operacional sofreu uma queda neste trimestre, permanecendo abaixo da linha divisória, e o Acesso ao Crédito apontou uma melhora, mas continua difícil.

O principal obstáculo revelado na Sondagem continua sendo a Elevada Carga Tributária, seguida da Competição Desleal e da Falta ou Alto Custo da Energia. A expectativa dos empresários também diminuiu em relação ao trimestre anterior, mas continua acima da linha divisória e revela otimismo para as exportações exteriores nos próximos meses.

Os números da Sondagem da Construção foram otimistas neste trimestre. O Nível de Atividade Produtiva aumentou 5 pontos em relação ao trimestre anterior, saltando de 45 para 50 pontos e atingindo a linha divisória. Com o aquecimento da atividade produtiva, a Utilização da Capacidade de Operação (UCO) teve um aumento de 23 pontos em relação ao trimestre anterior e 10 pontos comparado ao mesmo trimestre do ano passado. Na situação financeira também vê-se melhora e otimismo e os empresários estão satisfeitos com o Lucro Operacional que passou de 25,3 para 37,4.

ranking dos principais problemas enfrentados pelo setor da Construção é liderado pela Elevada Carga Tributária, seguida pela Taxa de Juros Elevada e Falta de Capital de Giro. A Insegurança Jurídica surge entre os principais entraves ao setor da Construção Civil neste trimestre com 22,7% das assinalações.

A gerente da Unidade de Desenvolvimento Industrial, Amanda Barbosa, destaca alguns pontos da pesquisa. “A indústria tocantinense ainda sofre com problemas recorrentes como a elevada carga tributária e a falta de acesso ao crédito, mas o segmento da construção civil teve bons resultados neste trimestre, reagiu e com isso percebemos a retomada da confiança dos empresários, fundamental para crescimento de um ciclo positivo da nossa economia”, diz.

Confiança

O empresário industrial permanece otimista neste semestre, registrando 53,3 pontos no período em análise, apresentando crescimento de 1,5 pontos comparado a julho de 2017. Em relação a outubro de 2016, o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) manteve-se praticamente igual, mas o empresário segue tendo cautela com os investimentos.

Por: Redação

Tags: Fieto, Sondagem Industrial