Educação

Foto: Elias Oliveira

Estudantes matriculados no ensino médio do Colégio da Polícia Militar do Estado do Tocantins, Frederico José Pedreira Neto, Madre Belém e São José participaram, nesta quarta-feira, 1°, das 8h às 12h, no laboratório de Tecnologias da Secretaria de Estado da Educação, Juventude e Esportes (Seduc), da Oficina de Introdução à Robótica Educacional.

Com o slogan Trilhando juntos o caminho da Ciência, da Tecnologia e da Aprendizagem Significativa, a atividade objetiva apresentar um panorama geral das possibilidades pedagógicas do uso da robótica e da ciência da computação, e novas estratégias de aprender e de ensinar por meio de ferramentas tecnológicas, para estudantes, professores e coordenadores pedagógicos.

Gerente de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação (GTAE), Iveti da Silva Bacri explicou que o curso foi dividido em cinco etapas e acontecerá uma vez por semana. “Esta ação com as quatro unidades é um projeto-piloto, que levará aos alunos conhecimentos básicos sobre programação e robótica para resolver desafios do mundo real”.

Nesta primeira etapa, os alunos aprenderam sobre o tema e algumas peças. Na segunda etapa, terão duas atividades práticas utilizando o Scratch e o Minecraft, programas que utilizam a linguagem de programação em blocos. Na terceira etapa, eles utilizarão o kit arduíno e, na quarta etapa, com o apoio dos professores, desenvolverão objetos. A quinta etapa consiste na apresentação dos robôs desenvolvidos pelos estudantes.

O engenheiro químico e membro da equipe de implantação das escolas Jovem em Ação, Danilo Machado, destacou que, com a conclusão desta oficina e baseado nos resultados, será possível ampliar o trabalho às demais unidades, assim como corrigir possíveis falhas. “A nossa meta é que a robótica educacional se torne uma disciplina eletiva nas unidades de educação em tempo integral, ou seja, trabalhada com os clubes de protagonismo juvenil”, explicou.

O professor do Instituto Federal do Tocantins (IFTO), Demis Carlos Fonseca Gomes, que ministra a oficina, explicou que no curso será abordado sobre escalas iniciais de automação. “Por meio do conhecimento do arduíno, uma placa única utilizada como plataforma de prototipagem eletrônica, será possível que os estudantes consigam desenvolver trabalhos básicos como um carrinho que sobe rampas, buzinas, acender painéis de led. O desempenho dos alunos dependerá basicamente do interesse em pesquisar e aprofundar sobre o conteúdo”, finalizou.

Carlos Eduardo Pereira de Souza, estudante da 1ª série do Colégio Estadual Madre Belém, disse que o curso é de grande valia. “Com a explicação do professor, já pudemos perceber que peças de brinquedos ajudam a montar robôs”. Para ele, a criatividade, a busca por inovação e o interesse em aprender mais sobre o assunto serão cruciais para que eles consigam criar seus dispositivos.

A oficina é uma ação da Seduc, por meio de uma ação integrada da Gerência de Novas Tecnologias Aplicadas à Educação (GTAE), do programa Jovem Em Ação, Programa Ensino Médio Inovador (ProEMI)  em Parceria com o IFTO.

Por: Redação

Tags: Secretaria Estadual de Educação