Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

Quatro alunos do Serviço Social da Indústria (SESI) e a equipe técnica da instituição embarcam para Curitiba/PR no próximo dia 06/11, segunda-feira, rumo à Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). A competição acontece de 07 a 10 de novembro no Centro de Convenções da FIEP e reúne os campeões das etapas estaduais que, no Tocantins, foi realizada em agosto com vitória da Escola SESI de Araguaína no nível 1 (estudante do ensino fundamental) e nível 2 (estudante de nível médio).

Duas equipes da Escola SESI participam desta etapa nacional, a Created to Create (Nível 1 – Fundamental formada pelos alunos Lucas Vinícius Cardoso e Kalil dos Santos) e Red Line (Nível 2 – Médio formada pelos alunos José Philipe Pôrto e Matheus Luz). O professor Ulisses Parreira é o supervisor dos projetos e integra a delegação juntamente com a diretora da Escola SESI, de Araguaína, Carmelita Cavalcante, e o supervisor regional de Educação, Marcel Stefanelli. 

A Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) é uma das olimpíadas científicas brasileiras que se utiliza da temática da robótica e tem como objetivo estimular os jovens às carreiras científico-tecnológicas, além de identificar jovens talentosos e promover debates e atualizações no processo de ensino-aprendizagem brasileiro. Para participar, os alunos desenvolvem robôs que devem realizar a missão traçada para a etapa.  “A missão se caracteriza por simular um ambiente de desastre em mundo real onde o resgate de vítimas precisa ser feito por robôs. Em um ambiente hostil, o robô precisa ser completamente autônomo para cumprir sua missão de seguir uma trilha cheia de obstáculos e desafios”, explica o supervisor regional de Educação Marcel Stefanelli.

Simulações de montanhas (rampas) e escombros, vítimas vivas e mortas em locais que não oferecem segurança ao resgate humano são algumas das situações simuladas pela tarefa dos robôs.  Agilidade e assertividade são alguns dos itens de avaliação das equipes pelas bancas que assistem a performance dividida em baterias.

Equipe SESI

A preparação dos alunos da Escola SESI de Araguaína envolve uma média de 5 horas de treinamento por dia. “Nós simulamos diferentes possibilidades e fazemos os ajustes necessários para a cada dia aprimorar mais e mais, tanto a programação quanto a parte física do robô”, conta o professor Ulisses Parreira.

Os treinamentos e dedicação dos alunos têm gerado resultados cada vez melhores nas participações da Escola SESI em competições de robótica iniciadas em 2014. Desde então todas as etapas estaduais da Olimpíada com participação da Escola SESI os levaram para etapas nacionais. Em São Carlos/SP (2014) eles atingiram a 32ª colocação geral. No ano seguinte, 2015, não houve participação e em 2016 a equipe ficou em 12º lugar na etapa de Recife/PE. O crescimento demonstrado nos resultados leva a equipe a almejar as primeiras colocações na campanha de 2017 em Curitiba visualizando uma participação em etapas internacionais.

Olimpíada de Robótica

A OBR ocorre desde 2006 e atualmente é considerado a maior competição de robótica da América Latina selecionando equipes para a RoboCup, maior evento de robótica do mundo. No ano de 2016 foram mais de 120 mil participantes diretos de todos os estados brasileiros com mais de 3000 equipes competindo na modalidade prática no país

A OBR é apoiada pelo Ministério da Educação, Ciência e Tecnologia, CNPq e Capes. Além de contar com o suporte da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), Sociedade Brasileira de Automática (SBA), RoboCup Federation, IEEE Robotics & Automation Society. É coordenada de forma voluntária por um grupo composto por cientistas e doutores na área de robótica e tecnologia das maiores e melhores universidades públicas e particulares do Brasil.