Polí­tica

Foto: Divulgação

Na sessão da tarde dessa terça-feira, 07, o deputado Wanderlei Barbosa (SD) usou a tribuna da Assembleia Legislativa para falar sobre declaração do secretário da Fazenda, Paulo Antenor, em que disse à imprensa que a Assembleia atrapalha a recuperação do Estado e que os deputados só o procuram “para tratar de emendas e duodécimo”.

Wanderlei Barbosa lembrou que os parlamentares são legitimados pelo voto popular a exercer funções constitucionais, como apresentar emendas ao orçamento e defender a autonomia financeira e administrativa do Legislativo. Em seguida, o deputado citou que até junho deste ano o Estado, por meio da Sefaz, pagou R$ 111 milhões em consultorias, passagens aéreas, aluguel de imóveis e diárias, o que não condiz com a crise financeira.

Ainda conforme Wanderlei, Paulo Antenor não tem compromisso com o Tocantins, pois não reside no Estado, e é suplente de senador pelo Estado do Espírito Santo. Depois de citar a interrupção do pagamento do Executivo a entidades como o PlanSaúde, Barbosa disse que a Assembleia não deve participar do calote geral do Governo aos municípios e institutos.