Polí­tica

Foto: Divulgação

Em audiência nessa segunda-feira, 20, às 18 horas, o senador Vicentinho Alves, líder do PR no Senado Federal e coordenador da Bancada do Tocantins no Congresso Nacional, cobrou do presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, solução urgente para a reabertura de diversas agências da instituição fechadas recentemente no Estado.

Foram fechadas as agências do banco em Fátima, Filadélfia, Natividade, Taguatinga e Brejinho de Nazaré. Os prejuízos para a população, segundo o senador, "são enormes". "São pessoas simples, aposentados, pensionistas, servidores públicos, beneficiários de programas sociais, comerciantes e pessoas da zona rural que estão sendo obrigados a fazer deslocamentos de longa distância para buscar atendimento", frisa o parlamentar. 

Na audiência, Vicentinho Alves lançou críticas ao superintendente do Banco do Brasil no Tocantins, Marcos Antônio Kruger. "Cuja gestão está sendo marcada pelo total descaso com a população, fechando sumariamente agências lucrativas, alegando falta de segurança, apesar da disposição dos prefeitos, câmaras de vereadores, comerciantes e comunidade no sentido de intensificar a adoção de medidas de segurança para proteger os servidores do banco e usuários", disse. O denador manifestou a intenção de convocar o superintendente ao Senado Federal para apresentar um plano de reabertura das agências fechadas.

De acordo com o senador Vicentinho, o Banco do Brasil é uma instituição secular que cumpre importante função social como principal agente financeiro no Tocantins. "A sua capilaridade é essencial para levar atendimento aos municípios. O banco possui um alto lucro, o dinheiro é segurado, precisa aprimorar a gestão de convênios com o Governo Estadual, Municipal e ações de inteligência para a melhoria da segurança”, afirmou o senador Vicentinho Alves.

Para Vicentinho, o que está faltando é o espírito de diálogo para melhor solução. "Portanto, me propus no que tiver ao nosso alcance para esta interlocução”, concluiu.