Meio Ambiente

Foto: Ana Regina Germano

Buscando soluções eficientes e próximas à realidade do Tocantins, a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) está desenvolvendo um novo Sistema de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos (Sigers), que deve estar em pleno funcionamento num prazo aproximado de três meses.

A equipe da diretoria de Políticas Ambientais, liderada pelo diretor Adão Maia, esteve reunida na última semana com a secretária da pasta, Meire Carreira, e todas as demais diretorias para a apresentação do Sistema, que tem como principal objetivo ser simples, funcional e eficiente, facilitando o acesso pelos gestores dos municípios, para que a secretaria possa identificar através dos dados a necessidade ou deficiência da gestão por todo estado e orientar a melhor solução.

“Com a recente elaboração do Plano Estadual dos Resíduos Sólidos (PERS-TO), onde fizemos o apanhado de todo diagnóstico e o prognóstico dos resíduos no âmbito estadual, já vínhamos com essa ação de implantar um sistema próprio, onde vamos catalogar todas as informações inerentes aos resíduos já em âmbito municipal também”, explica Adão Maia.

Ele destaca que “ao percebermos outros sistemas já existentes em outros estados, observamos que eram bem complexos, com muitos detalhes de informações, muito aprofundados e que muitas vezes os municípios não têm como prestar essas informações, por falta de capacidade técnica, principalmente relacionada a resíduos sólidos. Então nós analisamos e discutimos com a equipe técnica e com a consultora contratada para elaborar o sistema de uma maneira mais simplificada, porém atingindo o resultado de forma mais eficiente, para que os gestores  possam nos dar informação pelo menos básica sobre aquilo que tem noção sobre o gerenciamento dos resíduos em seus municípios”

O Sistema será aberto anualmente durante dois meses e, a partir dos dados fornecidos, a equipe da Semarh processará a compilação, checando dados e emitindo relatório que será disponibilizado pelo Naturatins.

Adão ainda pontua que “o sistema contempla todas as tipologias de resíduos; não só de resíduos urbanos, mas também resíduos minerais, da indústria, da saúde, todas estão inclusas neste Sistema e serão informadas e abastecidas. O acesso ao Sigers será através de link no próprio site da Semarh e o relatório final posteriormente será utilizado como uma forma de pontuação para ICMS Ecológico”, conclui.