Palmas

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Servidores Municipais de Palmas (Sisemp) repudiou por meio de nota, ato da Prefeitura de Palmas por não conceder férias aos servidores municipais. Segundo o sindicato, desde o semestre passado tem recebido constantes reclamações de servidores que tiveram agendamento de férias suspenso.

Segundo o Sisemp, os servidores da Prefeitura de Palmas, principalmente aqueles os da Secretaria Municipal de Saúde, continuam tendo o direito às férias negado mesmo tendo cumprido o período hábil para gozo do benefício. São casos de servidores que já tinham programado às férias conforme o cronograma apresentado pelo departamento de recursos humanos das secretarias, e que quando foram oficializar o pedido de férias tiveram este negado, segundo o sindicato.

O sindicato informa que há ainda servidores que, devido ao fluxo de trabalho, costumam tirar férias no período em que este é menos intenso ou ainda porque o mês de janeiro coincide com o recesso escolar para aqueles servidores que têm filhos na escola ou estudam, proporcionando um grande transtorno para quem se programou devidamente. Com a negativa os servidores apenas poderão programar o descanso para períodos de maior intensidade de demandas de trabalho, fato que também é ruim para a gestão municipal, segundo o Sisemp.

Mesmo a Prefeitura tendo a prerrogativa administrativa de poder decidir sobre o período de concessão de férias, quando estas não estão acumuladas em até duas, o sindicato entende que a negativa em conceder este direito, sem justificativa plausível, é uma arbitrariedade da gestão municipal. “Tal atitude pode acarretar em problemas psicológicos causados pelo estresse no ambiente de trabalho. É sabido que as férias são o momento para que o servidor recarregue suas energias e se recupere física e mentalmente. Esse conjunto de fatores - ausência de férias e estrese são refletidos diretamente na qualidade do serviço ofertado”, afirma o sindicato.

O Sisemp informa que tem cobrado continuamente da gestão do prefeito Carlos Amastha uma posição sobre a questão, mas tem recebido apenas respostas evasivas. O sindicato afirma que, na semana passada, solicitou via ofício, reunião com o secretário de Gestão e Planejamento Humano, Cláudio Schüler, para tratar das férias e outras demandas, e não obteve resposta, demonstrando o descaso da gestão com os direitos dos servidores. “Isso tudo denota o descompromisso do prefeito e de sua equipe com o tratamento humano a ser dado aos trabalhadores, fato bem contrário ao que foi mostrado em vídeo promocional divulgado pela prefeitura na última Black-Friday”, ressalta o presidente do Sisemp, Heguel Albuquerque.

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, Prefeitura de Palmas, Sisemp