Polí­cia

Foto: Divulgação

Policiais Civis da 5ª Delegacia de Palmas, coordenados pelo delegado Evaldo de Oliveira Gomes realizaram, na manhã dessa quarta-feira, 13, a devolução de 20 aparelhos celulares aos legítimos proprietários. Os telefones, em sua maioria, foram subtraídos na região sul da de Palmas e recuperados, no final do mês de novembro de 2017, após investigações realizadas pela equipe de policiais civis da 5ª DPC.

De acordo com o delegado Evaldo, quase todos os dos aparelhos celulares foram roubados por indivíduos armados e, geralmente, conduzindo motocicletas, em Taquaralto e bairros vizinhos, sendo que os trabalhos investigativos começaram tão logo às vítimas compareceram à 5ª Delegacia e registraram as ocorrências.  

Os aparelhos celulares foram localizados na posse de terceiros, em locais diferentes da região sul da Capital. “Após algumas semanas de investigações e diligências, localizamos e identificamos os indivíduos que estavam com esses objetos roubados e, assim, essas pessoas foram indiciadas por receptação”, frisou. O delegado enfatizou que as investigações continuarão visando identificar e prender os autores dos roubos e furtos.

Os aparelhos celulares de marcas e modelos variados foram submetidos à perícia oficial do Estado e, em seguida, restituídos aos verdadeiros donos. Somente em 2017, a Polícia Civil, por meio da 5ª DP já recuperou e entregou aos verdadeiros proprietários mais de 300 aparelhos celulares roubados ou furtados, em Palmas.

Alerta às vítimas

Ao realizar a entrega dos aparelhos celulares roubados, o delegado Evaldo fez um alerta às pessoas que, por ventura, forem vítimas de furto ou roubo de aparelhos celulares ou qualquer outro bem, quanto aos procedimentos que devem adotar.“A primeira providência a ser tomada pela vítima é ligar imediatamente para o 190 e informar todas as características do bem roubado ou furtado, bem como do autor ou autores do crime. Esse procedimento é importante a fim de a Polícia Militar ou a Guarda Metropolitana efetue buscas com o objetivo de localizar e prender os suspeitos”. 

“Em seguida, se o bem não for recuperado, à vítima deve comparecer a uma Delegacia de Polícia Civil portando a nota fiscal de compra do produto e o número de identificação (IMEI), no caso, de aparelhos celulares, para que a Polícia Civil dê início às investigações visando recuperar o bem roubado”, concluiu o delegado. (SSP/TO) 

Por: Redação

Tags: Polícia, Polícia Civil