Araguaína

Foto: Marcos Filho Sandes/Ascom O Janeiro Branco é uma campanha que busca a psicoeducação das pessoas, combatendo o adoecimento emocional O Janeiro Branco é uma campanha que busca a psicoeducação das pessoas, combatendo o adoecimento emocional

A depressão é considerada pela Organização Mundial da Saúde como o mal do século 21. Uma enfermidade pouco conhecida por quem sofre e invisível aos olhos dos familiares e amigos do doente. Para orientar e combater sobre essa e outras doenças emocionais, a Prefeitura de Araguaína realizará neste sábado, 27, no Parque Cimba, a partir das 7h30, o primeiro evento municipal da Campanha Janeiro Branco.
 
Durante toda a manhã, o público contará com uma programação para todas as idades. No local, terá uma mesa de frutas e sucos para café da manhã coletivo, degustação e receita de chás calmantes, roda de conversa, atenção individual do psicólogo, aula de relaxamento e alongamento, verificação de pressão arterial e uma meditação guiada com a profissional de yoga Hélia Maria Lenza Gratão.
 
“Nós vamos falar sobre ansiedade, depressão, suicídio e outras doenças emocionais. Precisamos chamar a atenção da população sobre esses temas”, adiantou a fisioterapeuta do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Samara Aquino. Para ela, “o ponto alto do evento será a meditação guiada para aprender se desligar um pouco da realidade. A sessão vai acontecer por volta das 8h30”.
 
A ação contará com fisioterapeutas, farmacêuticos, nutricionistas, psicólogos e educadores físicos e coordenada pela Secretaria Municipal da Saúde, por meio da Superintendência de Atenção Básica e do NASF, em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS/AD).
 
Janeiro Branco
O Janeiro Branco é uma campanha dedicada a promover a psicoeducação das pessoas e instituições, combatendo o adoecimento emocional por meio de debates, reflexões, mini palestras, palestras relâmpago, rodas de conversa, oficinas, caminhadas, corridas, piqueniques e várias outras formas de ações.
 
A campanha busca ainda a valorização da subjetividade humana, a criação de uma cultura da Saúde Mental entre os seres humanos a nível individual, institucional, social e coletivo, por meio de políticas públicas no Sistema Único de Saúde (SUS), nas demais redes públicas e privadas de saúde no Brasil e no mundo.
 
Uma das entidades mais conhecidas e respeitadas na prevenção de suicídio é o Centro de Valorização da Vida (CVV), que conta com o serviço de apoio psicológico gratuito por meio do número 188.