Campo

Foto: Paulo Pereira

A Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro) iniciou as atividades de plantio para a 18ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária (Agrotins 2018), de uma vitrine de mandioca com variedades altamente produtivas (mesa e industrial) para apresentar aos produtores e visitantes. O cultivo da mandioca é resultado do projeto Reniva (Rede de multiplicação e transferência de manivas-semente de mandioca com qualidade genética e fitossanitária). A feira acontece nos dias 8 a 12 de maio, no Centro Agrotecnológico de Palmas.

Na vitrine de dois hectares os técnicos da Seagro plantaram cerca de 30 variedades de mandioca, sendo que a maioria já é adaptada ao solo e clima tocantinense. As variedades são indexadas, ou seja, livre de vírus, o que possibilita o aumento da produtividade da raiz. Dados da assistência técnica e extensão rural apontam que a produção de mandioca no Tocantins cresce gradativamente a cada ano, chegando em 2016 com mais de 23 mil hectares de área plantada e uma produção anual de 408 mil toneladas.

Para o técnico agrícola da Seagro, Paulo Pereira Barros, o projeto Reniva é uma parceria entre a Secretaria de Agricultura e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e parceiros para transferir essa tecnologia em todo Estado. “A intenção do projeto Reniva é que as tecnologias utilizadas nas sementes (manivas) sejam multiplicadas aos produtores tocantinenses, associações e comunidades rurais”, ressaltou.

Reniva

O projeto Reniva possibilita produzir cultivares livres de vírus; disponibilizar manivas de plantas de mandioca para serem multiplicadas em larga escala; validar genótipos de mandioca em diversos ambientes; resgatar variedades tradicionais, entre outros.