Araguaína

Foto: Marcos Filho Sandes Ao todo, serão 32 câmeras que acompanharão em tempo real toda a movimentação do local Ao todo, serão 32 câmeras que acompanharão em tempo real toda a movimentação do local

A entrega da segunda etapa da reconstrução do Terminal Rodoviário de Araguaína/TO está prevista para as próximas semanas. Enquanto as equipes trabalham nos últimos detalhes dos acabamentos, o sistema de videomonitoramento, de som e painéis de informações estão sendo instalados. O monitoramento faz parte do sistema de segurança que está sendo implantado no local, com controle de acesso da gestão de embarque e desembarque por meio de catracas. 

A nova Rodoviária contará com 32 câmeras de videomonitoramento, 18 delas já estão em funcionamento. Toda a movimentação será acompanhada em tempo real pela administração do terminal, na Central de Controle Operacional (CCO). O sistema busca evitar o vandalismo do patrimônio público e traz mais conforto e segurança aos funcionários, comerciantes e passageiros, que terão ainda internet gratuita.

Para facilitar o acesso à informação, o terminal contará com cinco painéis onde ficarão expostos os dados de embarques previstos para o dia. Na tabela, constarão informações como horário, empresa e destino de cada rota. Outros cinco painéis transmitirão uma programação para entreter durante a espera no terminal.

Reconstrução

Construído no final da década de 1970, a Rodoviária de Araguaína nunca havia passado por uma reforma estrutural. A primeira fase da obra de reconstrução foi entregue em fevereiro do ano passado, com 15 guichês, banheiros com acessibilidade, fraldário, sala vip, duas lojas, três lanchonetes e guarda-volumes.

Na segunda etapa, foram construídos mais 11 novos guichês, restaurante, três lanchonetes, duas lojas, sala para o Centro de Controle Operacional (CCO), sala para a Agência Tocantinense de Regulação (ATR) e mais três banheiros, sendo um com acessibilidade.

Custeada com recursos próprios do município, a reconstrução do terminal está orçada em R$ 1,5 milhão. Parte do valor investido, R$ 500 mil, é oriunda da festa pública do Carnaval de 2016 não realizada.

Além das novas instalações, todo o terminal teve o calçamento trocado, redes elétrica e hidráulica renovadas, recebendo ainda jardinagem, catracas e gradil para limitar o acesso.