Polí­cia

Foto: Dennis Tavares

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 5ª Delegacia de Palmas efetuou, na tarde desta última quarta-feira, 7, a devolução aos legítimos proprietários, de 26 aparelhos de telefone celular, os quais haviam sido furtados ou roubados e foram recuperados, durante o mês de janeiro, pela equipe de investigadores daquela Delegacia.

Conforme a delegado adjunto da 5ª DP, Adriano de Aguiar Carvalho, após trabalho investigativo no combate a furtos e roubos de celulares em vários bairros da região sul de Palmas, os policiais civis conseguiram localizar os aparelhos em diferentes locais. Ainda, segundo o delegado, as pessoas que estavam de posse dos objetos foram autuadas pela prática do crime de receptação e responderão criminalmente, conforme determina a lei.

Após serem periciados, os aparelhos celulares foram entregues aos verdadeiros donos, na sede da 5ª Delegacia de Polícia Civil. Na oportunidade, o delegado Titular da 5ª DP, Evaldo de Oliveira Gomes alertou à população em geral sobre os riscos de comprar ou adquirir produtos sem nota fiscal e sem saber a procedência dos mesmos.

O delegado Adriano Carvalho falou sobre a importância da ação da Polícia Civil para a sociedade Palmense. “Na verdade, essa é a continuação do trabalho, que vem sendo desenvolvido pela 5ª Delegacia, sendo que, só no ano de 2017 recuperamos e restituímos, aos legítimos proprietários, mais de 300 aparelhos celulares roubados ou furtados, e desta vez nós conseguimos fazer, somente no início deste ano a devolução de mais essa quantidade significativa”, pontuou.

O delegado também falou sobre a continuidade das ações visando recuperar celulares e outros bens roubados. “O trabalho de investigação é prioridade para a Polícia Civil, pois tem o objetivo de recuperar e restituir os bens subtraídos das vítimas, pois isso representa a resposta do estado à pessoa, que sofreu algum tipo de lesão ou prejuízo e, consequentemente resulta na diminuição da criminalidade”, ressaltou.

Na oportunidade, o delegado também orientou a população em geral quantos as medidas a serem adotadas, em caso de furto ou roubo de celular. “No caso específico de aparelhos celulares é fundamental que a vítima compareça imediatamente a Delegacia a fim de registrar o Boletim de Ocorrência, estando de posse da nota fiscal e da caixa do aparelho, de onde extraímos o IMEI, que é o número de série do aparelho, pois através dele, nós iniciamos as diligências investigativas, localizamos o aparelho e o devolvemos ao seu verdadeiro proprietário”, ressaltou  o delegado.