Polí­cia

Foto: Divulgação

O operador de máquinas Deraldino M. M., 46, foi condenado a 13 anos de prisão pela morte do lavrador Adevaldo Alves Pereira. A condenação, proferida nesta segunda-feira (02/04), pelo Tribunal do Júri da comarca de Porto Nacional, considerou que o crime foi cometido por motivo torpe, já que teria sido motivado por uma desavença entre as partes por causa do relacionamento amoroso que a vítima mantinha com a ex-namorada do réu.

O crime aconteceu na frente de um bar no setor Padre Luzo, em Porto Nacional. Deraldino utilizou uma faca para provocar as lesões que causaram a morte de Adevaldo. Segundo a denúncia, Deraldino agiu de surpresa, por ciúmes, quando Adevaldo e a namorada se encontravam no estabelecimento, o que tirou todas as possibilidades de defesa por parte da vítima. O acusado confessou o crime.

O Juiz Alessandro Hofmann Teixeira Mendes, que presidiu a sessão do Tribunal do Júri, diante da decisão do conselho de sentença, fixou ao réu o cumprimento de 13 anos de prisão, em regime inicialmente fechado. Apesar de considerar o fato do acusado ser primário e não existirem indícios de conduta negativa em outras ocasiões, o magistrado também ponderou as circunstâncias em que ocorreu o crime. “Merece reprovação maior do que a já estabelecida na pena base, já que o acusado desferiu golpe de faca no pescoço da vítima, de surpresa, sem menor sentimento de piedade, destruindo a vida de uma pessoa totalmente indefesa. Com isso, o acusado demonstrou agressividade além do normal”, afirmou o Juiz em suas considerações.

Confira aqui a sentença condenatória.