Ciência & Tecnologia

Há certo risco, portanto, na venda de discos usados, onde senhas, documentos e conversas confidenciais podem estar armazenados. Um leitor da Linha Defensiva tem um problema desta natureza. Ele pretende vender o PC e quer saber "como apagar definitivamente os arquivos que foram deletados da lixeira para que eles não sejam recuperados por outro proprietário".

Um meio simples de se livrar de arquivos específicos é usando um dos vários "trituradores" (shredders) de arquivos. O anti-spyware Spybot Search & Destroy possui um triturador embutido. Vários outros utilitários e otimizadores de sistema possuem recursos semelhantes e uma busca por "file shredder" em qualquer mecanismo de busca trará vários exemplos de outras ferramentas (procure as gratuitas - não é necessário pagar por isso). Mas por que é necessário usar um programa como este para remover definitivamente um arquivo?

Quando um arquivo é apagado, o sistema não remove os dados no disco. Isto tem motivo: seria muito lento e poderia diminuir a duração do disco, pois aumentaria a quantidade de trabalho. Apagando arquivos enormes (como 300 ou 400MB) é possível perceber que eles são removidos instantaneamente. Criar ou copiar um arquivo deste tamanho é um processo que pode levar vários minutos mesmo em computadores considerados bons atualmente.

Em vez de remover os conteúdos dos arquivos do disco, o computador apenas retira o arquivo de um índice mantido pelo sistema de arquivos, onde são armazenadas algumas informações sobre cada arquivo presente no disco. Removendo o arquivo deste índice, ele deixa de ser listado nas pastas. O espaço antes ocupado pelo arquivo também é marcado como livre, assim um documento criado no futuro pode vir a usar o mesmo local. Mas se um arquivo nunca for gravado no mesmo lugar, os dados do arquivo removido continuarão lá.

Os trituradores, em vez de simplesmente retirarem o arquivo do índice, mudam seu conteúdo. Alguns vão zerar o arquivo (substituir todo conteúdo por zeros — lembrando que computadores trabalham só com 0 e 1), outros vão simplesmente escrever informações aleatórias sem nenhum significado. Desta forma, o sistema de arquivos irá substituir os dados anteriores, o que irá tornar impossível a recuperação dos dados. Ou seja, não existe meio de realmente "apagar" o arquivo: apenas é possível substituir os dados por outros, ou por nada (zero).

Apagando o disco inteiro

Para apagar o disco inteiro, como no caso da venda do computador, geralmente é necessário copiar um programa para um disquete ou CD e iniciar o computador a partir desta mídia. O CD ou disquete então terá um programa que irá fazer o mesmo que os trituradores, ou seja, ele irá substituir todo o conteúdo do disco por zeros ou informações aleatórias.

Em geral, as próprias fabricantes dos discos disponibilizam ferramentas que fazem este procedimento, que geralmente é chamado de "formatação de nível baixo". Note que este nome não é apropriado, visto que nenhuma "formatação de nível baixo" realmente ocorre, e sim apenas os dados são substituídos por nada (zero). Discos rígidos novos possuem todos os setores repletos de zeros.

Os softwares oferecidos pelos fabricantes também isolam setores danificados (bad sectors) do disco, sendo, portanto também uma boa ferramenta de manutenção. Existem ferramentas que podem sem utilizadas na grande maioria dos discos, como a Eraser e a DBAN, ambas gratuitas. O processo é sempre o mesmo: inicia-se o computador a partir de um disquete ou CD e um programa é executado para efetuar a limpeza. A Linha Defensiva recomenda cuidado durante o uso destas ferramentas, visto que os dados por elas removidos realmente não podem ser recuperados, e sugere que os respectivos sites de cada ferramenta sejam lidos atentamente.

Fonte Linha defensiva

Por: Redação

Tags: Mundo Digital