Estado

O documento será encaminhado ao Governo do Estado solicitando homologação, objetivando o reconhecimento legal da União.

Nove localidades da zona rural foram afetadas pela estiagem, totalizando 6.320 pessoas: Povoado do Bom Jesus, Sertão de Arraias, Sertão de Conceição, região do Melado, região do Puçazeiro, região do Buriti, Povoado do Tigre, região do Angical e região do Ventura.

As reservas de água (naturais e barragens) estão secas ou secando, como o Rio Gameleira, que desapareceu. A água para consumo humano não está potável. Os moradores chegam a caminhar 6 quilômetros com baldes nas costas para buscar água em poços lamacentos e fétidos.

Os agricultores perderam suas lavouras de subsistência (roça de toco), como feijão, milho, arroz, cana, batata e abóbora. As hortas tiveram perda total. Não há previsão de colheita nem de plantio durante a estiagem. O gado está debilitado por falta de água, com grande número de reses mortas. Mais de 10% do PIB foi afetado.

As 22 escolas rurais estão sem água potável e os 280 alunos, que caminham longos percursos para chegar à sala de aula, passam sede. Muitos levam água em garrafas, mas sem condições adequadas para o consumo. Há possibilidade de suspensão das aulas. O sistema de saúde local está sobrecarregado.

Na área ambiental, foi registrada grande perda de solo agricultável por processo de desertificação e queimadas, com tendência para agravamento. O processo de desmatamento das margens dos mananciais para o cultivo tem provocado o desaparecimento das nascentes e o assoreamento dos mananciais.

Paranã

O município de Paranã, a 392 km de Palmas, localiza-se na região Sudeste do Estado, com uma área de 11.260 km2, fazendo divisa com os municípios de Peixe, São Salvador, São Valério, Arraias, Conceição do Tocantins e Minaçu (GO). A população é de 10 mil habitantes e mais de 50% moram na zona rural. De acordo com a Prefeitura, em 2006 o PIB foi de R$ 17 milhões e a arrecadação de R$ 9 milhões.

Arraias

Desde a última quarta-feira (1º/08), uma equipe da Defesa Civil está em Arraias com o objetivo de dar suporte à Comissão Municipal de Defesa Civil na elaboração do Avadan. Segundo informações repassadas pela Prefeitura, duas comunidades quilombolas foram afetadas pela estiagem e cerca de 2 mil produtores rurais também já sofrem as conseqüências da falta de chuva.

Ascom Corpo de Bombeiros Militar

Por: Redação

Tags: arraias, Estado, Municípios, Tocantins