Campo

– Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins. O objetivo da auditoria, que acontece até esta sexta-feira, 28, é conhecer o sistema de defesa sanitária do Estado para adesão ao Programa Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camêlo, serão observadas as atividades de controle de trânsito inter e intraestadual de aves, os procedimentos de atenção a suspeitas de doenças das aves e as ações de emergência sanitária avícola, entre outras.

Segundo Camêlo, após a auditoria os técnicos do Mapa irão classificar o status sanitário avícola do Tocantins. "Poderemos ganhar novos mercados consumidores, enviando animais vivos e produtos para outros estados", ressalta o presidente.

A coordenadora de Sanidade Animal da Adapec, Marilene Nesso, explica que a classificação do status vai da letra A até D, e a previsão do Mapa é que até outubro seja divulgada a lista com as classificações de cada estado brasileiro e do Distrito Federal. "Atualmente, não temos barreiras sanitárias. Com a classificação, só poderemos enviar animais para estados com status igual ou inferior ao nosso e receber animais e produtos de estados com status igual ou superior. Além de podermos ganhar novos mercados, também será evitada a proliferação de doenças no território tocantinese", diz Marilene.

PNPIA

O Plano Nacional de Prevenção à Influenza Aviária visa o fortalecimento do sistema de atenção veterinária e à implementação do Programa Nacional de Sanidade Avícola, em todo o território nacional.

Avicultura

Atualmente, o Tocantins tem cerca de dois milhões e meio de aves controladas sanitariamente. Destas, 1.829.300 estão alojadas para o abate. O Tocantins tem três abatedouros avícolas, localizados nas cidades de Dianópolis, Paraíso e Aguiarnópolis.

A partir desta segunda-feira, 24, uma equipe de auditores do Mapa - Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento estará visitando as unidades regionais, locais e barreiras de trânsito da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Tocantins. O objetivo da auditoria, que acontece até esta sexta-feira, 28, é conhecer o sistema de defesa sanitária do Estado para adesão ao Programa Nacional de Prevenção da Influenza Aviária e de Controle e Prevenção da Doença de Newcastle.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camêlo, serão observadas as atividades de controle de trânsito inter e intraestadual de aves, os procedimentos de atenção a suspeitas de doenças das aves e as ações de emergência sanitária avícola, entre outras.

Segundo Camêlo, após a auditoria os técnicos do Mapa irão classificar o status sanitário avícola do Tocantins. "Poderemos ganhar novos mercados consumidores, enviando animais vivos e produtos para outros estados", ressalta o presidente.

A coordenadora de Sanidade Animal da Adapec, Marilene Nesso, explica que a classificação do status vai da letra A até D, e a previsão do Mapa é que até outubro seja divulgada a lista com as classificações de cada estado brasileiro e do Distrito Federal. "Atualmente, não temos barreiras sanitárias. Com a classificação, só poderemos enviar animais para estados com status igual ou inferior ao nosso e receber animais e produtos de estados com status igual ou superior. Além de podermos ganhar novos mercados, também será evitada a proliferação de doenças no território tocantinese", diz Marilene.

PNPIA

O Plano Nacional de Prevenção à Influenza Aviária visa o fortalecimento do sistema de atenção veterinária e à implementação do Programa Nacional de Sanidade Avícola, em todo o território nacional.

Avicultura

Atualmente, o Tocantins tem cerca de dois milhões e meio de aves controladas sanitariamente. Destas, 1.829.300 estão alojadas para o abate. O Tocantins tem três abatedouros avícolas, localizados nas cidades de Dianópolis, Paraíso e Aguiarnópolis.

Secom

Por: Redação

Tags: Estado, Pecuária, Tocantins, campo