Estado

e que encerrou nesta quarta-feira, 10. "O Tocantins é solução para o Brasil na produção de energia renovável", destacou o secretário da Indústria e Comércio do Tocantins, Eudoro Pedroza, um dos palestrantes do evento, que atraiu empresários, empreendedores e investidores interessados em oportunidades de negócios na produção de energia elétrica no segmento de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH). O secretário participou do painel – Pequenos potenciais hidrelétricos inaproveitados, oportunidades de negócios nos estados – ao lado de representantes dos estados de Goiás e São Paulo.

Além de exibir um vídeo-documentário destacando as condições favoráveis do Estado, localização privilegiada, grandes investimento em infra-estrutura, logística de transporte, o secretário falou dos indicadores econômicos do Tocantins, que apontam o crescimento do estado acima da média nacional. Ele foi aplaudido quando pediu aos investidores que ajudem na defesa do multiuso das águas, não permitindo que barragens sejam construídas sem as eclusas. Eudoro Pedroza ainda defendeu a necessidade de mudanças na legislação que regula a exploração de energia no Brasil, que segundo ele, penaliza os estados produtores em benefícios dos consumidores ao determinar que o imposto (ICMS) seja arrecado no consumo e não na geração.

O mediador do painel, professor Geraldo Lúcio Tiago Filho, secretário Executivo do Centro Nacional de Referência em PCHs, foi enfático ao comentar as falas dos palestrantes, destacando sobretudo o entusiasmo do secretário Eudoro Pedroza: "temos consciência que o Tocantins é uma nova fronteira de desenvolvimento do Brasil, um estado importante para o país", disse, explicando que à mesa estavam justamente os representantes dos estados com maior potencial hidrelétrico, referindo-se a Goiás e ao Tocantins e também do maior consumidor de energia do país, que é São Paulo.

Depois da palestra o secretário foi rodeado de empresários, alguns investidores que já estão no Tocantins e outros interessados em conhecer as oportunidades de negócios no Tocantins. Paulo José Vloet da Stard Enso, a segunda maior empresa na área de produção de celulose, anunciou que pretende visitar o Estado para analisar possibilidade de construir PCHs e comprar terras para reflorestamento. O secretário ainda foi cumprimentado por participantes que ficaram sensibilizados com a sua apresentação e defesa do seu Estado. Ao encerrar, Pedroza convidou os participantes para conhecer o Tocantins e aproveitar o seu potencial hidrelétrico.

Secom

Por: Redação

Tags: Comércio, Estado, Investimentos, Tocantins