Estado

A usina será construída no município de Paranã (TO) e faz parte do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) do governo federal.

A 1ª Vara de Tocantins acolheu todas as ações de desapropriação por interesse social movidas pela AGU (Advocacia Geral da União) contra fazendeiros e a empresa Novo Brasil Agropecuária.

Ainda segundo o portal, a AGU argumentou que durante a construção da hidrelétrica serão gerados 1.600 empregos diretos e 2.000 indiretos. Além disso, serão desenvolvidos na região programas de geração de renda e inserção social da população, com a conseqüente melhoria do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) nos municípios vizinhos.

A AGU ainda sustentou que os potenciais de energia hidráulica são bens da União, explorados mediante concessões públicas. Também destacou que é necessário garantir o cumprimento do cronograma de execução da obra, para que não haja prejuízos futuros com este empreendimento.

A usina terá 243,2 megawatts de capacidade e o investimento total é de R$ 847,7 milhões. Com este projeto, haverá a melhoria na infra-estrutura regional e a capacitação de mão de obra local.

Da redação com informações Última Instância

Por: Redação

Tags: Estado, Investimentos, Municípios, Tocantins, usina