Ciência & Tecnologia

Manter o computador seguro é essencial para qualquer usuário que preza suas informações, sejam arquivos armazenados na máquina, mensagens profissionais ou até mesmo senhas de contas bancárias.

E a mesma Internet que oferece a maior parte dos riscos para usuários também torna disponível uma série de antivírus gratuitos, como anti-spywares, softwares de segurança criados pelo Windows e outros que prometem destruir e remover arquivos maléficos.

A licença para uso desses programas pode ser de três tipos diferentes: freeware, shareware ou opensource. As de freewares são de uso gratuito, não requerem pagamento e são válidas por período de tempo indeterminado.

Sharewares são programas disponíveis para uso e download por um determinado período de tempo, geralmente não mais que três meses. Depois, o usuário deve pagar uma taxa para continuar a usufruir do serviço. É uma espécie de amostra grátis. Opensource são programas de plataforma livre, que não são cobrados e contam com a colaboração de usuários para melhorias – são poucas as opções nesse quesito.

No site www.superdownloads.com.br há uma seção inteira destinada a aplicativos desse tipo. O antivírus da AVG, um freeware de 22,55 megabytes, já foi baixado mais de 8 milhões vezes e consta entre os mais populares entre os brasileiros – é o terceiro colocado entre os mais procurados no site.

Entretanto, o próprio site oficial do AVG alerta que a proteção do software gratuito é somente básica e não há nenhum serviço de suporte. Ao lado do box em que é possível encontrar o link para download sem custos, há uma versão completa do programa que custa US por ano.

Para o analista de segurança de dados Marcos Velasco, o Active Virus Shield merece destaque entre as opções gratuitas. Segundo Velasco, o diferencial desse software é a capacidade de reconhecer ameaças antigas que foram "maquiadas" para atacar máquinas já protegidas. O Active Virus Shield identifica arquivos que foram criptografados ou compactados várias vezes. Entretanto, esse programa não está mais disponível para download, e a AOL oferece agora o download do McAfee Virus Scan Plus gratuitamente. A Kaspersky oferece em sua página um scan gratuito do computador. "Além de manter sempre uma versão atualizada do antivírus, também é necessário que o usuário baixe um bom anti-spyware e tenha muito cuidado ao abrir emails desconhecidos e recados estranhos no Orkut", orienta.

Mas por que pagar?

Os dois principais diferenciais de softwares pagos são a possibilidade de atualização constante de banco de dados com informações de ameaças e a assistência técnica quando necessário. Por isso, optar por um antivírus pago é a opção mais garantida para aumentar a segurança da sua máquina – apesar de não protegê-la completamente de ameaças.

Para Lúcio Costa de Almeida, especialista em segurança da Symantec, que produz o Norton Antivírus, o comprometimento com a atualização constante de ameaças é uma das vantagens de adquirir um produto de segurança pago. Segundo ele, a empresa é capaz de reconhecer uma ameaça que surge na Internet e formular uma "vacina" em até quatro horas. "Somos capazes de monitorar cerca de 30% de todos os emails trocados no planeta", diz.

Eduardo Goudinho, gerente técnico da empresa de segurança virtual TrendMicro, explica que a atualização é garantida pelo fabricante, assim como a responsabilidade de buscar solução para novos problemas que apareçam. "No caso de um software gratuito, não tem com quem reclamar. Para se proteger, o usuário vai desembolsar cerca de R$ 100", afirma.

Eduardo D´Antona, diretor-executivo da Panda do Brasil, diz que com antivírus gratuitos o usuário tem uma falsa sensação de segurança. Assim como outras empresas de segurança, a Panda oferece opções de aplicativos do tipo que podem ser utilizados gratuitamente por 30 dias. Caso o usuário se interesse em continuar a utilizar o serviço, há opções com preços e planos que variam de R a R9, para a proteção de até três máquinas. O que diferencia a opção gratuita e a paga são ferramentas como firewall, anti-spam, dispositivo de segurança para crianças e espaço online para backup.

Uma opção intermediária

No site Infected or Not, é possível fazer gratuitamente um scan online na máquina e obter um relatório na hora sobre infecção de vírus, tipo de risco e estatísticas mundiais de ameaças. Com o serviço, é possível detectar mais de dois milhões de ameaças e códigos maliciosos desconhecidos. A desvantagem é que para usar o serviço é preciso estar conectado à Web.

Na página é possível encontrar o "Index", ou índice de infecção, que mostra a diferença percentual entre máquinas infectadas que possuem antivírus e as desprotegidas. Na verificação, é considerado como uma máquina protegida aquelas que possuem antivírus instalados, ativos e sob o prazo de cobertura do plano escolhido.

W News

Por: Redação

Tags: Crianças e Adolescentes, Mundo Digital