Geral

Foto: Divulgação

A urna eletrônica, considerada como a vedete das eleições no Brasil, graças ao fato de tornar o processo de apuração mais rápido e seguro, a cada dia eleva sua aceitação e credibilidade junto aos diferentes setores da sociedade. Uma prova inequívoca da aceitação perante o eleitorado é a procura por empréstimos de urnas para a realização de eleições em sindicatos, associações de classe, entidades populares, grêmios estudantis etc.

Somente em 2007 o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) realizou 831 eleições não oficiais, envolvendo um total de 1.780.441 eleitores. Essas eleições foram realizadas tanto na capital quanto no interior do estado e beneficiaram escolas particulares e da rede oficial de ensino, universidades, entidades particulares, órgãos públicos e organizações não-governamentais.

Para 2008 a primeira eleição não oficial está programada para o dia 15 de fevereiro, em Fortaleza, quando aproximadamente 500 associados escolherão a diretoria executiva da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado do Ceará. Ainda em fevereiro, no dia 24, serão escolhidos os conselheiros do Comdica de Canindé, e no dia 15 de março, os do Comdica de Maranguape.

O empréstimo de urnas eletrônicas é definido pela resolução nº 19877/97 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A entidade interessada deve formular o pedido 60 dias antes da realização da eleição e a liberação depende de aprovação do pleno do TRE. A resolução do TSE determina também que, dentro dos 120 dias que antecederem eleições oficiais, não será deferido nenhum pedido de empréstimo de urnas eletrônicas.

Fonte: TSE

Por: redação

Tags: Associações, Eleições, Sindicatos