Ciência & Tecnologia

Foto: Divulgação

Quem vai comprar seu primeiro computador portátil se depara com uma variedade de marcas e modelos, sem contar as opções de hardware que contribuem para que a escolha seja um processo difícil.

A primeira coisa a fazer é definir o uso que se quer dar ao equipamento e o quanto ele pode pesar no seu bolso – se bem que o peso físico do equipamento também seja uma variável a levar em conta, dependendo do uso que se quer dar a ele.

Notebooks de baixo custo

Eles são atraentes justamente pelo preço, em média 1.500 reais. Mas realizar muitas tarefas ao mesmo tempo será complicado nesse tipo de portátil.

Isso ocorre porque os notebooks dessa categoria têm pouca memória (512 MB em média, embora tal capacidade possa ser expandida) e um processador com desempenho mais modesto.

Apesar disso, esses equipamentos trazer um poder de fogo suficiente para executar tarefas básicas como rodar uma suíte de escritório, acessar internet e e-mails.

Felizmente, já é possível encontrar portáteis de baixo custo com 1 GB de memória, o que ajuda aumentar seu desempenho em até 30%, dependendo do aplicativo.

Em um portátil de baixo custo, a bateria costuma agüentar duas horas, no máximo. Portanto, é um modelo para transportar seus dados e não ficar usando durante várias horas sem uma tomada por perto.

Verifique se o modelo vem com DVD de recuperação do sistema. Caso aconteça alguma pane, você mesmo pode reinstalar o sistema. Alguns notebooks não têm esse recurso, então a dica é verificar o site do fabricante para descobrir como fazer isso, caso venha precisar.

É importante checar também se o fabricante oferece suporte e assistências autorizadas. E alguns não vêm com o chip que permite ao portátil navegar numa rede sem fio, o que torna necessário a aquisição de um cartão USB adicional.

Notebooks para uso multimídia

Para tarefas mais pesadas e mesmo para uso de multitarefa, é preciso escolher um portátil com processador dual core (ou equivalente) e 2 GB de memória RAM, no mínimo. A mesma dica serve para quem quer utilizar o notebook como estação multimídia.

Nesse caso, é importante ter um disco rígido de alta capacidade, ao menos 120 GB, para guardar filmes e músicas.

Já é possível encontrar modelos que vêm com controle remoto e podem ser ligados sem carregar o sistema operacional e assim, utilizar apenas os aplicativos de multimídia, como ver filmes ou ouvir sua coleção de músicas.

Configurações interessantes desse tipo de equipamentos têm preços que variam entre 2.700 reais a 4.000 reais. Há notebooks com chips gráficos mais poderosos, mas ultrapassam fácil 5 mil reais.

A autonomia nos notebooks multimídia costuma ser um pouco maior, mas ainda assim nada que surpreenda: sua bateria pode sobreviver por cerca de duas horas e meia desconectada da tomada; o suficiente para ver um filme.

Notebooks corporativos

Os principais diferenciais de quem busca um notebooks para uso no escritório são a segurança e mobilidade (aí incluída a questão do tamanho e do peso do equipamento).

A maioria usa processadores de dois núcleos, mas não tão possantes como os modelos para multimídia, e em geral vem com o chip Centrino, da Intel.

Isso porque esses modelos de portáteis privilegiam mais a mobilidade do que o processamento. Significa dizer que suas baterias duram mais, ultrapassando três horas e meia e muitos modelos chegam a quatro horas e meia de autonomia. Além disso, oferecem suporte a bateria extra.

Quanto à segurança, esses modelos protegem dados de várias formas, como recursos de biometria (acesso mediante a leitura da impressão de digital do usuário). O chip TPM (trusted plataform modules) vem embutido na placa-mãe e criptografa todos os dados do portátil sem intervenção do usuário.

Por conta dos recursos adicionais, os notebooks corporativos têm preços que variam entre 3 mil e 5 mil reais

Notebooks ultraportáteis

Sonhe de consumo de muitos usuários, estes pequenos notáveis costumam pesar bem menos de dois quilos e suas telas LCD têm menos de 12 polegadas.

Os notebooks ultraportáteis utilizam chips de dois núcleos ULV (Ultra Low Voltage) que, combinado ao vídeo de tamanho reduzido garantem uma autonomia para a bateria de até quatro horas.

Esse portáteis agregam desempenho a maior mobilidade. Alguns modelos têm os mesmos itens dos portáteis coorporativos, inclusive espaço para o gravador de DVD. A diferença? Muito mais conforto para transportá-lo.

Apesar de pequenos, sua tecnologia não permite que sejam tão baratos e os modelos custam a partir de 3,5 mil reais, podendo facilmente chegar a 10 mil reais.

Nos notebooks ultraportáteis mais caros é possível encontrar recursos de Tablets, com tela sensível ao toque, que podem ser giradas sobre o teclado, transformando-os em uma espécie de caderno eletrônico.

Fonte: PC WORD

Por: Redação

Tags: Mundo Digital, Notebook