Geral

Foto: Geraldo Magela

O senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) anunciou, nesta quinta-feira, 10, a ordem de suspensão, dada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), da operação Upatakon III, realizada pela Polícia Federal para retirar os ocupantes não-índios da reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima. Segundo acrescentou, o ministro do STF Carlos Ayres Britto também negou liminar impetrada pela Advocacia-Geral da União (AGU) pedindo a retomada da operação. “Quero parabenizar as duas decisões do STF” registrou.

Os custos dessa operação, conforme Mozarildo, já beiram os R$ 20 milhões, dinheiro que poderia ter sido "mais bem empregado em melhorias para os indígenas". Mais uma vez o senador protestou contra a demarcação da reserva, que, em sua opinião, foi feita sem ouvir os moradores da região.

O parlamentar acusou "manobras" do ministro da Justiça à época, Márcio Thomaz Bastos, que teria anulado uma portaria demarcando a reserva e editado outra igual na seqüência, inviabilizando as ações que corriam no STF questionando a demarcação. “O presidente Lula foi alertado desse erro, e, mesmo assim, ele e o ministro Thomaz Bastos não voltaram atrás” comentou.

Mozarildo também fez a leitura de textos veiculados pela imprensa sobre o assunto e criticou nota do Conselho Indigenista Missionário de Roraima contrária à suspensão da operação. Conforme acrescentou, a igreja católica será a única a permanecer na reserva, enquanto as evangélicas, freqüentadas por 70% dos moradores da região, serão retiradas.

Fonte: Agência Senado

Por: redação

Tags: Geral, Macuxis, Raposa Serra do Sol, Upatakon III