Geral

Integrantes ligados a movimentos sem-terra realizam uma série de protestos em vários estados nesta quinta-feira, 17, dia que marca os 12 anos do massacre de Eldorado dos Carajás (PA), em que 19 trabalhadores rurais morreram em confronto com a polícia. Os manifestantes bloquearam rodovia, praça de pedágio, ferrovia e ocuparam uma usina.

No Pará, a manifestação ocorre na Ferrovia de Carajás, em Parauapebas. Cerca de 800 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores na Mineração (MTM) e ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) estão no local.

Além de lembrar o massacre de Eldorado dos Carajás, os trabalhadores pedem agilidade na reforma agrária e melhores condições para os garimpeiros, entre outros itens.

Um trem que passava pelo trecho teria batido em pedaços de madeira colocados pelos integrantes do protesto logo pela manhã. Com o impacto, vários pedaços atingiram pelo menos 20 pessoas, mas sem gravidade. A assessoria de imprensa da Vale em Belém confirmou o acidente, mas disse que não houve feridos.

A empresa informa que o maquinista do trem teria sido ameaçado e mantido como refém pelos manifestantes. Cerca de 5 mil funcionários da Vale foram dispensados do trabalho por conta da ocupação.

Da redação com informações G1

Por: redação

Tags: Ferrovia Carajás, Geral, MST