Cultura

A Fundação Cultural do Tocantins lançará no próximo dia 04, às 19h30, o Edital 2008 da Bolsa de Publicações Maximiano da Mata Teixeira, no auditório do CUICA, localizado na Universidade Federal do Tocantins. Participa do lançamento o escritor e membro da Academia Brasileira de Letras, Murilo Melo Filho que, durante o evento lançará seu mais recente livro, "Testemunho Político".

Em Gurupi o lançamento do edital da Bolsa acontece dia 06, sexta-feira, às 10h, no Hotel Veneza.

Segundo o gerente de literatura da Fundação Cultural, Osmar Casagrande, a principal função da "Bolsa de Publicações Dr. Maximiano da Mata Teixeira" é ser um ferramental que colabore no sentido de definir as melhores produções literárias nos diversos gêneros, levar ao público tocantinense essas obras, através da distribuição às bibliotecas públicas, bem como oferecer, democraticamente, oportunidade aos literatos tocantinenses para a divulgação de seus trabalhos.

Bolsa

Criada na Assembléia Legislativa por iniciativa da então Deputada Dolores Nunes, a Bolsa homenageia o Jurista Maximiano da Mata Teixeira, nascido em Natividade, em 15 de agosto de 1910. Advogado, magistrado, jornalista, escritor e professor universitário, foi também um lutador pela criação do Estado do Tocantins.

Pelas colunas do Jornal "O Araguatins" – fundado por ele -, sempre evidenciou as questões mais relevantes do então Norte Goiano e, entre suas obras, salientam-se: "Memorial" – 1940, "Estórias de Goiás" – 1981 e "Outras Estórias" – 1983. Faleceu em Goiânia-GO, em 06 de agosto de 1984.

Na primeira edição, em 1993, a "Bolsa Maximiano da Mata Teixeira" editou, a um só tempo, uma coletânea de poetas tocantinenses ("Poesias do Tocantins") e outra de contistas ("Contos Tocantinenses"). No ano seguinte, realizaria sua segunda edição, selecionando obras de ficção nas áreas de poesia, romance, psicologia, ensaios e crítica literária. Dentre outras obras concorrentes, foram selecionadas duas para publicação: o romance "Mandinga", do renomado escritor tocantinense José Liberato Costa Póvoa, e o "Mercador", do poeta gurupiense Ronaldo Coelho Teixeira.

Fonte: Fundação Cultural

Por: Redação

Tags: cultura, Fundação Cultural