Ciência & Tecnologia

O comércio eletrônico, virtual, online, ou e-commerce, está se desenvolvendo em grande escala em todo o mundo e abrangendo diversos ramos da economia. Em 2005, conforme dados levantados no comércio varejista virtual, o movimento chegou a R$ 12,5 bilhões. As estimativas para 2008 alcançam R$ 80,19 bilhões, um salto gigantesco. No Tocantins, o governo do Estado trabalha no sentido de incrementar esse mercado. Para isso, o principal instrumento é a política de incentivos fiscais, gerenciada pelo CDE - Conselho Estadual de Desenvolvimento Econômico, na Secretaria de Indústria e Comércio. Desde a sua instalação, em 2007, já foram contempladas sete empresas nesse segmento, totalizando investimentos totais de R$ 1.126.081,03.

De acordo com o superintendente executivo do CDE e subsecretário de Indústria e Comércio, Donizeth A. Silva, o incentivo tem como base a Lei 1.641. Podem ser beneficiadas empresas de comércio eletrônico com interesse de implantação e geração de emprego e renda. A contribuição é de apenas 1,0% de ICMS sobre as vendas via Internet, destinadas a consumidores finais sediados em outros estados.

O secretário de Indústria e Comércio, Eudoro Pedroza, acredita que o Tocantins pode vir a ser um pólo desse ramo de negócio, o que mais cresce no mundo, com taxas superiores a 45% ao ano. A SIC desenvolve parcerias estratégias para o comércio eletrônico com a Brasil Telecom, por dispor de rede de telecomunicações necessárias ao desenvolvimento da atividade, e os Correios, que contam com logística e preços de serviços compatíveis com os de mercado, além da agilidade requerida na entrega de produtos adquiridos pela Internet.

Todas as empresas contempladas com o incentivo E-Commerce são do município de Palmas: Dotcom Group Comércio e Presentes Ltda; Panaprogram.com Comércio de Eletro-Eletrônicos Ltda; Glamour Group Comércio de Presentes; Raweda Comércio de Bebidas Ltda; Automobil Comércio de Peças e Acessórios paras Veículos e Motos Ltda; Companhia Brasileira de Distribuição de Materiais Esportivos e Saúde – Pedala, e a Campos Floridos Comércio de Cosméticos Ltda. Os investimento desses empreendimentos, incluindo capital de giro de R$ 50 mil e fixo de R$ 1.076.081,03 somam R$ 1,13 milhão.

De acordo com Donizeth, o momento é favorável para aderir ao comércio eletrônico, que está imprimindo uma mudança significativa das empresas desse segmento. Por outro lado, a expansão do setor vai influenciar outros ramos da economia como transportes, embalagens, Correios e, conseqüentemente, demandará maior necessidade de mão-de-obra. Trata-se, portanto, de um meio comercial multiplicador de empregos e de renda. Ele avalia que o Tocantins tem grandes chances nesse mercado, pois além da legislação favorável caminha para solidificar uma das estruturas logísticas mais promissoras do país.

 

Fonte: Secom

Por: redação,

Tags: E-Commerce, Mundo Digital