Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Além das ações de monitoramento e fiscalização ambiental, o Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins também desenvolve programas que proporcionam a conservação da biodiversidade e a difusão de informações conservacionistas.

Um bom exemplo é o Projeto Quelônios do Tocantins. Iniciado há 13 anos, apresenta resultados positivos, tais como o aumento das populações de tartarugas-da-amazônia (Podocnemis expansa) e de tracajá (Podocnemis unifilis). De 1995 até 2008 já foram soltos mais de 800 mil filhotes. A meta para esse ano é realizar a soltura de 90 mil animais nas quatro bases do projeto.

A ação pretende restabelecer o estoque de quelônios no Tocantins. Atualmente, os técnicos da Coordenadoria de Unidades de Conservação do Naturatins realizam o monitoramento, manejo e proteção dos animais em 28 praias e ilhas dos rios Araguaia, Tocantins e no lago da UHE Luís Eduardo Magalhães.

O projeto é desenvolvido em quatro bases por técnicos da Coordenadoria de Unidades de Conservação do Naturatins apoiados por voluntários. A primeira base fica na praia do Angical, região de Araguatins, e abrange vários assentamentos. A segunda está localizada no município de Araguacema, na ilha da Onça. Outra base está instalada na praia do Canuto, na barra do Rio Javaezinho, no Parque Estadual do Cantão, próximo ao município de Caseara. A quarta base fica nos municípios de Brejinho de Nazaré e Ipueiras, no Balneário dos Ipês e na Ilha da Capivara, respectivamente.

O trabalho desenvolvido pelos técnicos não é fácil e requer a colaboração de pescadores e ribeirinhos. Com o início do período de desova dos quelônios, as equipes do Naturatins e colaboradores estão desenvolvendo trabalhos técnicos. Em Brejinho de Nazaré toda a atividade de localização, identificação de covas e transferência para viveiros é feito pelo responsável operacional, fiscal ambiental Avolinto Spegiorin, e pelo responsável técnico do projeto, biólogo Rodrigo Custodio.

O tracajá desova no final de junho a inicio de agosto e o tempo de incubação, ou seja, o nascimento dos filhotes, demora em média 75 dias. Já a tartaruga-da-amazônia inicia a desova no final de agosto e vai até o começo de outubro. Os filhotes demoram cerca de 58 dias para nascerem.

Durante todo esse período é feita a localização dos ninhos e a transferência para os viveiros localizados nas bases. Depois de nascidos os filhotes permanecem por um mês nos berçários e só então são soltos nos rios, dando inicio a um novo ciclo de vida.

Cooperação

Apoiar o Projeto Quelônios do Tocantins, uma mostra da responsabilidade socioambiental, tem rendido dividendos para empresas privadas e prefeituras que vão muito além do ganho financeiro. É o caso da empresa de telefonia Brasil Telecom, que em 2007 firmou com o Naturatins um Contrato de Patrocínio Ambiental que repassou o valor de R$ 10 mil para subsidiar as ações do projeto. A iniciativa rendeu à empresa a certificação da Pesquisa Nacional “As 100 Melhores Empresas em Cidadania Corporativa”. O objetivo da premiação é valorizar e incentivar empresas que colaboram para o desenvolvimento social através de políticas claras de responsabilidade social. A segunda edição da pesquisa revelou uma novidade para as empresas participantes. Trata-se da empresa Destaque entre as “100 Melhores”, cujo intuito é destacar práticas que possam ser um bom exemplo para as outras organizações. A Brasil Telecom foi eleita como destaque.

Reforço

Em 2008, o projeto recebeu um reforço de peso. Isso porque o Naturatins firmou termos de cooperação técnica com as prefeituras de Brejinho de Nazaré e Araguatins e com as empresas Cerâmica Taquari, Cerealista Araguatins e com a Siderúrgica Norte Brasil S/A, ambas localizadas no município de Araguatins.

A parceria prevê que órgão ambiental estadual cumprirá várias obrigações, entre elas, exercer a coordenação técnica das atividades inerentes ao manejo e conservação dos quelônios.

À Prefeitura de Brejinho de Nazaré caberá disponibilizar equipamentos, materiais de consumo e alimentação aos técnicos durante o período reprodutivo dos quelônios. Já a Prefeitura de Araguatins disponibilizará um funcionário para apoiar as ações do projeto de junho a dezembro de 2008.

Já as empresas deverão fornecer, entre outras coisas, equipamentos (bomba d’água, caixas de isopor e baterias), alimentação para a equipe técnica e voluntários do Projeto Quelônios, combustível para os veículos e barcos e camisetas para divulgação.

 

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Meio Ambiente, Naturatins, Quelônios