Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O tráfico de animais silvestres, uma prática criminosa comum em várias partes do Brasil, está sendo combatido com rigor em território tocantinense. Neste sábado, 30, por volta de meio dia, fiscais da Unidade Regional do Naturatins – Instituto Natureza do Tocantins de Alvorada, em parceria com policiais rodoviários federais, apreenderam 81 pássaros, sendo 39 coroinhas, 34 pássaros-pretos, sete curiós e um papagaio já domesticado. A apreensão ocorreu no Posto da Polícia Rodoviária Federal, na BR – 153, próximo a Alvorada, na região Sul do Tocantins. Com esta apreensão, o instituto contabiliza 405 pássaros recolhidos neste ano.

Os animais, capturados na zona rural de Paraíso do Tocantins, seguiam para São Paulo (SP), em poder de Moacir Aragão, que os levava em pequenas caixas de papelão em um ônibus de transporte clandestino de passageiros. Reincidente neste tipo de crime, o infrator já havia sido detido pelo Naturatins em 2006, quando foi flagrado com quase trezentas aves no município de Tupiratins, Nordeste do Estado. Ele foi multado em R$ 40.500,00 e encaminhado à delegacia de polícia de Alvorada, onde permaneceu detido por 24 horas e foi liberado após assinar um TCO - Termo Circunstanciado de Ocorrência, procedimento previsto pela legislação ambiental.

Nesta segunda-feira, 1º, os pássaros foram trazidos para a sede do Naturatins em Palmas, para serem examinados por biólogos. Quarenta e uma aves que estavam em boas condições de saúde foram soltas em uma área verde do entorno da Capital. Já os 39 filhotes passarão por um processo de reabilitação para serem reintroduzidos à natureza.

O chefe da unidade regional do Naturatins de Alvorada, Erivaldo Martins, explicou que nesta época do ano os traficantes agem com mais intensidade por ser tratar do período de reprodução dos animais, o que facilita a captura dos filhotes. Segundo Martins, uma ave pode custar de R$ 500,00 a R$ 800,00 no mercado ilegal de aves.

O diretor de Fiscalização e Monitoramento do Naturatins, Laureno Tebas, lembrou que, infelizmente, o Tocantins ainda é uma rota de tráfico de animais silvestre, sobretudo por estar localizado em uma área que liga as regiões Norte e Nordeste às regiões Sul e Sudeste, principal destino dos traficantes de animais. “Nossas equipes estão monitorando a passagem destes traficantes pelo Estado o que pode ser evidenciado por essa apreensão. Os traficantes certamente pensarão duas vezes antes de tentar praticar esse crime ambiental em nosso estado”, afirmou Falcão.

Denuncie

Quem for flagrado traficando animais silvestres pode ser multado em R$ 500,00 por exemplar, caso não esteja na lista de extinção. Em caso de reincidência no mesmo tipo de crime ambiental, o valor da multa pode ser triplicado. Se for um animal que está na lista de extinção é acrescido um valor que pode variar de R$ 3 mil a R$ 5 mil.

É importante a população denunciar crimes ambientais, para isso basta ligar no telefone 0800-631155.

 

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Meio Ambiente, Naturatins, Tráfico