Polí­tica

A TV Jovem de Gurupi, afiliada da Rede Record, que é de propriedade do ex-senador Eduardo Siqueira Campos, foi acusada pela coligação “Gurupi Quer Mais” de veicular inserções com a imagem do presidente Lula relacionadas ao candidato a reeleição Alexandre Abdalla (PR), mesmo após a proibição judicial e a intimação do Juiz Eleitoral de Gurupi. A emissora foi notificada oficialmente da decisão no fim da tarde da segunda-feira, 29, entretanto, veiculou as inserções proibidas na noite do mesmo dia.

O Juiz Nassib Cleto Mamud determinou a retirada imediata da montagem de Abdalla em que ele afirma que Lula pediria votos para o candidato utista em Gurupi. Abdalla foi notificado ainda no sábado, dia 27, às 18h09. A multa para o descumprimento da decisão é de R$ 3 mil diários para o candidato e também para cada a emissora que desrespeitar essa ordem.

Todas as emissoras de TV de Gurupi já foram notificadas e também estão sujeitas a multa. No entanto, a TV Jovem veiculou várias inserções nos comerciais do Jornal da Record desta segunda, dois dias após a decisão judicial e logo após receber a notificação.

A assessoria jurídica da coligação "Gurupi Quer Mais" está solicitando na Justiça o cumprimento da determinação de Mamud e a aplicação de multa aos responsáveis.

Esta não é a primeira vez que Abdalla descumpre decisão judicial nesta campanha segundo a assessoria da coligação. “Já foi assim nos casos dos adesivos irregulares, dos cartazes ilegais com imagens de Lula e da fachada fora dos padrões permitidos pela legislação”, afirma.

A candidata do PMDB, Josi Nunes, questionou a atitude de Abdalla e de seus parceiros. "Quem não respeita a Justiça também não vai respeitar o povo, como nunca respeitaram nestes 20 anos que estão no Poder em Gurupi", afirmou.

 

Umberto Salvador Coelho

Da redação com informações da assessoria de imprensa Josi Nunes