Estado

A Secretaria do Planejamento, em parceria com o IBGE, apresentou nesta sexta-feira, 14, o cálculo final do PIB - Produto Interno Bruto do Tocantins, relativo ao ano de 2006. Definido pela soma de todos os bens e serviços finais agregados à economia tocantinense, o resultado atingiu o valor de R$ 9,6 bilhões, superando o ano de 2005, que foi de R$ 9,1 bilhões, mantendo a participação 0,4% do PIB Nacional e a 24ª posição no ranking brasileiro.

O PIB é dividido em três grandes setores: serviços, indústria e agropecuária. O setor de serviços em 2006 teve um crescimento real de 6,1%, representando 57,4% do valor adicionado, com destaque para a atividade: Comércio e serviços, manutenção e reparação que cresceu 17,35%, seguido de: Intermediação financeira, seguros e previdência, com 7,42%.

As atividades mais significativas neste setor são: Administração, saúde e educação pública; Comércio e serviços de manutenção e reparação; Atividades imobiliárias e aluguel.

Na indústria a variação real do setor foi de 5% em relação a 2005, sendo responsável por 24,1% do valor adicionado do Tocantins. A construção civil cresceu em volume 5,3% em 2006, apesar de ter perdido participação no setor da indústria, que representava 66% em 2005 e passa para 60% em 2006, tal fato foi ocasionado pela conclusão de uma obra relevante, a Usina Hidrelétrica de Peixe Angical. Em contrapartida, a atividade de transformação, que representava 12% do setor industrial em 2005, ganhou participação e passou a representar 16% da indústria em 2006, em virtude do aumento no consumo de alimentos e bebidas e produtos de madeira (excluindo móveis).

A Agropecuária apresentou variação real de -8,7% em relação ao ano anterior. Quanto à produção vegetal, a agricultura contribuiu com -16,4%, influenciada pelo decréscimo no cultivo de soja -25,6% e cereais -61,8%, devido à redução na produção de milho -9,2% e arroz -43%, decorrente da queda do preço recebido pelo produtor e pela substituição de parte da produção de arroz pelo cultivo de melancia, sobretudo no município de Formoso do Araguaia. No que se refere à produção animal, verifica-se estabilidade entre os anos de 2005 e 2006, já que a criação de bovinos, que representava 95% da pecuária em 2005, manteve-se praticamente estabilizada, apresentado assim uma elevação de 0,2%.

Segundo a equipe de contas da Seplan, o Tocantins em 2006, a preço de mercado corrente, apresentou um crescimento real de 3,1%. Comparando o período 2002-2006, o Tocantins apresentou o maior crescimento acumulado em volume de 32,3%, comparando com o Brasil e as outras unidades da Federação.

A apresentação foi conduzida pela superintendente de Planejamento, Regina Martins, com a presença da equipe econômica da Seplan, IBGE e representantes das secretarias da Indústria e Comércio, Agricultura, Fazenda, Gabinete do Governador, dentre outros.

A apresentação está disponível no site da Secretaria do Planejamento.

www.seplan.to.gov.br

Por: Redação

Tags: Agropecuária, Estado, IBGE, indústria, PIB, Seplan