Ciência & Tecnologia

A Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado do Tocantins trabalha na implementação de um programa audacioso que objetiva interligar o Estado por meio de internet sem fio gratuita. O programa denominado "Cidades Digitais" prevê a instalação de pontos de acesso em diferentes municípios tocantinenses.

Para conhecer de perto os resultados de um programa com as mesmas características, o secretário estadual da Ciência e Tecnologia, Osmar Nina Garcia Neto, visitou a cidade do Rio de Janeiro. Lá, ele viu de perto como funciona o "Orla Digital", programa do governo estadual que disponibiliza internet banda larga em toda a extensão da Orla de Copacabana. 100 mil usuários podem ao mesmo tempo se conectar à rede sem fio a partir de computadores pessoais.

Osmar Nina observou que os usuários têm acesso a serviços estratégicos do governo do estado do Rio de Janeiro, como saúde, educação e segurança, notícias e informações culturais e educativas. Os pequenos empresários usam a rede para fazer diversos tipos de transações econômicas, e os pescadores agora acompanham a previsão do tempo pela internet, e assim sabem se o dia está favorável ou não para a pesca. O "Orla Digital" custou R$ 980 mil e faz parte do programa "Estado Digital" que pretende levar sinal de internet banda larga aos 92 municípios fluminenses.

O secretário Osmar Nina considera ser viável a implementação do programa no Tocantins, pois vai permitir o acesso da população, principalmente de baixa renda, a serviços disponibilizados pelo governo do Estado na internet, além de auxiliar estudantes em pesquisas escolares, e possibilitar a realização de cursos a distância qualificando e capacitando os moradores das regiões mais remotas do Tocantins.

Também chamou a atenção no projeto Orla Digital o fato de os cidadãos disporem do acesso a um ponto público onde podem ser alfabetizados digitalmente e acessar cursos básicos, além das inúmeras possibilidades da internet banda larga sem fio. Nesse ponto, o cidadão que tiver um computador portátil pode sentar-se numa das mesas e realizar seus trabalhos e as pessoas que não possuem computador dispõem de outros computadores comuns ligados à rede. A integração do acesso à internet banda larga sem fio com um ponto público de acesso beneficia todas as classes sociais e permite a socialização dos serviços públicos e ao conhecimento. Essa solução pode ser implementada no Tocantins, afirmou Osmar Nina.

Durante a visita à cidade do Rio de Janeiro, o secretário Osmar Nina esteve acompanhado dos diretores da pasta de C&T do Tocantins, Evaldo Fernandes (Tecnologia e Informação) e Clodoaldo Rodrigues de Lacerda (Administração e Finanças).

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Internet, Mundo Digital