Palmas

Já em clima de festas de final de ano, Palmas recebe nesta sexta-feira, 5, decoração natalina, quando a Prefeitura de Palmas, por meio da Secretaria Municipal de Infra-estrutura, realizará uma cerimônia de entrega de mais de dois milhões de microlâmpadas, que irão decorar a cidade.

Com a presença do prefeito em exercício, Derval de Paiva, do secretário Jânio Washington e demais autoridades, a cerimônia terá início às 19h, em frente à rotatória da Escola de Tempo Integral Padre Josimo. Na ocasião serão acesas as lâmpadas das primeiras árvores natalinas. Em seguida, a comitiva seguirá para o trevo da TO-050, em Taquaralto, quando a maior árvore instalada pela Prefeitura (com 25 metros) será acesa.

Todas as 29 árvores de Natal, implantadas pela Prefeitura de Palmas, foram reaproveitadas do ano passado, sendo que 26 são de 10 metros de altura e três têm tamanhos diferenciados. Uma de 20 metros foi instalada no trevo da TO-050 em Taquaralto, outra de 18 metros será colocada na rotatória em frente à Escola de Tempo Integral da região Norte e outra de 12 metros ficará no gramado do Espaço Cultural. Todas serão decoradas com microlâmpadas e, no topo das árvores, serão fixadas estrelas confeccionadas com mangueiras luminosas.

As peças decorativas, em formato de meia-lua, estrelas e árvores natalinas, serão instaladas nos postes e braços de luminárias de algumas avenidas de Palmas. A Praia da Graciosa também receberá decoração natalina, já que mesma se tornou local oficial de comemoração do reveillon para os palmenses.

O secretário municipal de Infra-estrutrua, Jânio Washington, destacou o papel de cada cidadão palmense em conservar a decoração. "A Prefeitura está fazendo a parte que compete a ela, mas cabe também a população e comerciantes decorarem a cidade e preservarem, para que Palmas fique mais linda neste Natal".

Washington pede, ainda, a comunidade que denuncie casos de vandalismo praticados contra a decoração de Natal. "Nos anos anteriores tivemos várias ocorrências de depredação. Neste ano queremos contar com o apoio dos palmenses no sentido de denunciar esse tipo de ação tão nociva à sociedade, como também preservar os equipamentos decorativos", concluiu.

Fonte: Ascop