Cultura

Técnicos da Fundação Cultural do Tocantins e do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional visitarão, entre os dias 08 e 12 de dezembro, os municípios de Couto Magalhães, Pium, Cristalândia, Caseara, Filadélfia e Babaçulândia, com o objetivo de finalizar a ultima etapa do "Mapeamento do Patrimônio Cultural e Natural do Estado do Tocantins".

O mapeamento é feito através da parceria entre a Fundação Cultural e o IPHAN, onde são realizadas pesquisas em campo, visitas aos atrativos turísticos e culturais com a finalidade de identificar as manifestações culturais existentes e o patrimônio edificado destas localidades. Os dados coletados durante o mapeamento estão sendo sistematizados pelo IPHAN e resultarão numa publicação do material, possibilitando assim apontar subsídios para a efetivação de políticas públicas direcionadas ao patimônio levantado.

A equipe responsável pelo levamentamento será composta pelas arquitetas do IPHAN, Simone Kimura e Luciana Araújo; pela historiadora Maíra Torres e pelo historiador da Fundação Cultural do Tocantins, Antonio Miranda Santos.

Projeto Barcos do Brasil

O resultado do Mapeamento do Patrimônio Cultural e Natural do Tocantins renderá frutos positivos na preservação do patrimônio naval do Estado, por meio do Projeto Barcos do Brasil, desenvolvido pelo IPHAN. O projeto visa preservar e valorizar as embarcações tradicionais brasileiras, localizando, cadastrando e protegendo os barcos tradicionais, seus contextos culturais e porporcionando meios de ampliar a qualidade de vida dos usuários, disponibilizando recursos para a conservação e manutenção das embarcações como forma de impedir seu desaparecimento e fomentar seu cotidiano.

Segundo o diretor do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Iphan, Dalmo Vieira Filho, já está sendo feito um estudo no Tocantins para o reconhecimento e identificação dos lugares e embarcações tradicionais para, então, iniciar a execução do projeto.

De acordo com a Superintendência da 14ª Regional do Iphan, o mapeamento no Tocantins foi feito em quase todos os municípios do Estado e revelou uma grande quantidade de embarcações tradicionais utilizadas para o transporte de pessoas e cargas, muitas ainda fabricadas na forma indígena, nos munícpios localizados nas margens dos rios Araguaia e Tocantins. Com a conclusão deste mapeamento, será elaborado um dossiê que será repassado ao Departamento de Patrimônio Material do Iphan.

Fonte: Fundação Cultural